Publicidade
Manaus
Manaus

Parlamentares criticam companhias aéreas

Os parlamentares propuseram uma visita institucional da ALE-AM, para acompanhar as obras que estão sendo realizadas no aeroporto. A visita está marcada para o dia 2 de abril (segunda-feira) 21/03/2012 às 19:14
Show 1
Obra no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes foi tema de audiência pública na Aleam
acritica.com Manaus

Na audiência pública sobre a reforma do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, realizada nesta quarta-feira ((21), na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), os parlamentares não pouparam críticas aos serviços prestados pelas companhias aéreas, no Estado, e à falta de fiscalização por parte da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). A audiência foi requerida pelo deputado estadual Sidney Leite (DEM), em conjunto com a Comissão de Transportes, Trânsito e Mobilidade da ALE, presidida pelo deputado Marcelo Ramos (PSB).

Os dois parlamentares propuseram uma visita institucional da ALE-AM, para acompanhar as obras que estão sendo realizadas no aeroporto. A visita está marcada para o dia 2 de abril (segunda-feira). Os deputados também decidiram apresentar à Mesa Diretora da ALE-AM um requerimento conjunto com as instituições que participaram da audiência, para solicitar a presença da ANAC no aeroporto de Manaus, com o intuito de melhorar a fiscalização dos serviços que cabe ao órgão.  

O detalhamento das obras que estão sendo realizadas no Eduardo Gomes foi apresentado, na audiência, pelo superintendente do aeroporto, Aldeci de Oliveira Lima, representando a Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária (Infraero). Ele afirmou que, com a reforma, o aeroporto terá capacidade de atender a população de Manaus até 2025. “A Copa jamais vai trazer para Manaus um público maior do que já traz em dezembro e janeiro. A reforma não é uma obra para a Copa, mas para a cidade de Manaus”, afirmou.

Sobre o fato de os Terminais de Carga não estarem contemplados no projeto, o representante da Federação das Indústrias do Amazonas (FIEAM), Flávio Dutra, também presente na audiência, confirmou que, hoje, eles têm capacidade para atender toda a demanda do Polo Industrial de Manaus e que, realmente, não vê necessidade de ampliação.

Durante a audiência, ficou definida a visita tanto ao aeroporto quanto aos Terminais de Carga em operação, para que os parlamentares possam fazer o acompanhamento permanente da obra e ter a garantia de que o cronograma será cumprido.

Participaram da audiência o representante da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Eliude Mota de Menezes, representantes do consórcio Encalso-Engevix-Kallas, responsável pela obra, do comércio e agências de turismo.

Reforma

De acordo com a apresentação do superintendente do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, a obra de reforma está orçada em R$ 344 milhões e a conclusão prevista para dezembro de 2013, mas cerca de 50% da ampliação deve ser finalizado ainda esse ano.

A obra de ampliação deve aumentar a capacidade de atendimento de passageiros de 6,4 milhões/ano para até 13,5 milhões/ano. A movimentação atual é de 3,2 mihões de passageiros ao ano. A área do terminal de passageiros passará de 39,48 mil metros quadrados (m²) para 166,8 mil m². O estacionamento que hoje conta com 772 vagas passará a ter 2.670 vagas. Serão dois níveis no prédio – um de embarque e outro de desembarque, três escadas rolantes, 16 elevadores e 166 banheiros. As esteiras de bagagem passarão de quatro para onze.

Para impactar o menos possível no dia-a-dia do aeroporto e dos passageiros a reforma acontecerá em etapas e será feita em várias frentes de trabalho.