Publicidade
Manaus
Manaus

Pedido de CPI para investigar contrato da Prefeitura e Águas do AM é protocolado na CMM

“A CPI não é uma questão eleitoral, como muitos querem insinuar, mas uma preocupação com a população, que espera uma solução para o problema da falta de água”, disse o propositor do requerimento, vereador Waldemir José (PT) 27/02/2012 às 13:59
Show 1
Encabeçado pelo vereador Waldemir José (PT), o requerimento da CPI contou com o apoio de mais doze parlamentares
JOELMA MUNIZ Manaus

O pedido para instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o contrato de concessão dos serviços de água e esgotamento sanitário, entre a prefeitura de Manaus e a empresa Águas do Amazonas, foi protocolizado na manhã desta segunda-feira (27), na Câmara Municipal de Manaus (CMM).

Encabeçado pelo vereador Waldemir José (PT), o requerimento da CPI contou com o apoio de mais doze parlamentares.

Sobre a possibilidade do não emplacamento da CPI para investigar a atual concessionária de água na capital, a exemplo do pedido para a instalação da CPI do transporte público em 2011, o propositor do requerimento, disse não haver motivos para a repetição do “bloqueio”.

“A CPI não é uma questão eleitoral, como muitos querem insinuar, mas uma preocupação com a população, que espera uma solução para o problema da falta de água”, disse o petista.

Além de Waldemir José, assinaram o requerimento da CPI os vereadores Elias Emanuel (PSB), Joaquim Lucena (PSB), Lúcia Antony (PC do B), Ademar Bandeira (PT), Cida Gurgel (PRP), Vilma Queiroz (PTC), Socorro Sampaio (PP), Marcel Alexandre (PMDB), Mário Frota (PSDB), Reizo Castelo Branco (PTB), Paulo De Carli (PSDB) e Massami Miki (PSL).

Comissão Multidisciplinar do MPE

Atendendo a Ação impetrada pelo senador Eduardo Braga (PMDB), junto ao o Centro de Apoio Operacional às Promotorias do Consumidor, Patrimônio Público e Cidadania do Ministério Público Estadual (MPE-AM), o procurador-geral de Justiça do MPE-AM, Francisco Cruz, anunciou a formação de uma Comissão Multidisciplinar para investigar o contrato firmado entre a Prefeitura de Manaus, e a Águas do Amazonas.

A solicitação feita por Braga pedia entre outras resoluções, a anulação do contrato de concessão de 30 anos entre a Prefeitura e a concessionária de água.

“Nós agimos independentemente de calendário eleitoral. Independentemente de quem formula essa representação”, afirmou Cruz.