Publicidade
Manaus
Manaus

Pedreiro morre com tiro no peito após discutir com PMs em Manaus

De acordo com uma testemunha que não quis se identificar, por temer represália, a vítima estava bebendo com amigos na casa onde morava na Rua Sol Nascente, bairro Grande Vitória, Zona Leste 30/09/2012 às 19:59
Show 1
Laudo do Instituto Médico Legal (IML) vai ajudar as investigações
Thiago Gonçalves Manaus (AM)

O pedreiro Antônio Gilmar Ferreira Mota, de 25 anos, foi atingido com um tiro no peito durante uma discussão com policias militares do programa de segurança Ronda no Bairro. Ele foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

De acordo com uma testemunha que não quis se identificar, por temer represália, a vítima estava bebendo com amigos na casa onde morava na Rua Sol Nascente, bairro Grande Vitória, Zona Leste.

Na ocasião, Antônio e os amigos ouviam músicas em som alto, quando foram abordados pelo policiamento. O pedreiro teria reagido contra a abordagem policial e atingido com o disparo de arma de fogo.

A testemunha afirmou que os policias militares deixaram o local sem prestar socorro à vítima. Vizinhos da família da vítima acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas o socorro demorou, segundo relatos das testemunhas. O homem morreu no hospital. 

SSP-AM nega

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP/AM) negou a informação de que os policiais teriam saído do local sem prestar socorro à vítima, alegando que os policiais foram enfrentados pelo grupo, principalmente pela truculência do pedreiro.

De acordo com a secretaria, foram os próprios PMs que ajudaram no socorro  da vítima, e o disparo de arma de fogo teria sido “dado para cima”.

O órgão informou também que um inquérito será aberto para apurar a ocorrência e avaliar a conduta adotada pelos policiais.

Laudo

O corpo do pedreiro foi submetido ao exame de autopsia no Instituto Médico Legal (IML). O laudo deve ajudar as investigações.