Publicidade
Manaus
Hemoam

Centenas de pessoas que sofrem de anemia falciforme precisam de doação de sangue

Desde a realização da Copa do Mundo no Brasil, em 2014, o Hemoam estabeleceu a meta permanente de 800 bolsas de sangue para manter o estoque. 16/05/2016 às 19:25 - Atualizado em 17/05/2016 às 16:33
Show 2
Qualquer pessoa com boa saúde, com idade entre 18 a 69 anos e peso a partir de 50 quilos, pode doar sangue (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Luana Carvalho Manaus (AM)

A importância da doação de sangue vai muito além dos casos emergenciais, hoje, na Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (FHemoam), 290 pacientes com anemia falciforme (doença hereditária caracterizada pela alteração dos glóbulos vermelhos do sangue) necessitam de transfusão de sangue rotineiramente. 

“Este tipo de anemia tem uma frequência muito elevada no Brasil, porque a mutação que produziu essa doença ocorreu na África, e por conta da época da escravização, essa mutação veio numa grande proporção”, explica Nelson Fraiji, diretor-presidente do Hemoam. 
 
Os 290 pacientes que recebem tratamento na fundação possuem uma anemia de média a grave intensidade, e também de necessitam de acompanhamento regular, assim como os pacientes com talassemia (doença que causa a redução ou ausência de hemoglobina (proteína do sangue responsável pelo transporte de oxigênio para todo o corpo). 

“Para se ter uma ideia, temos pacientes que estão há 33 anos fazendo tratamento conosco. Geralmente são pacientes desprotegidos, que precisam de proteção da sociedade e principalmente da doação de sangue, pois esses pacientes são os maiores usuários das nossas bolsas de sangue, muito mais que qualquer outro paciente”, frisou.  

Desde a realização da Copa do Mundo no Brasil, em 2014, o Hemoam estabeleceu uma meta permanente para manter o estoque, a fim de estarem serem aptos para qualquer grande evento. “Precisamos manter na instituição 800 bolsas  transfusivas aptas. É o número adequado para o atendimento rotineiro e para caso aconteça um evento extraordinário”, explicou Fraiji.

Qualquer pessoa com boa saúde, com idade entre 18 a 69 anos e peso a partir de 50 quilos, pode doar sangue. O candidato a doação deve estar bem alimentado e munido de documento de identidade.  Apenas cerca de 450ml é retirado durante a doação. Este volume é reposto em 24 horas, e todos os outros componentes do sangue em 30 dias.

Não pode doar sangue a pessoa que teve hepatite depois dos 10 anos de idade;  têm comportamento sexual de risco; usa drogas; teve malária, recebeu transfusão sanguínea ou teve doenças sexualmente transmissíveis nos últimos 12 meses ou que teve febre nos últimos 30 dias.