Publicidade
Manaus
Manaus

Penarol estreia na Copa do Brasil contra o Santa Cruz (PE)

Técnico do Penarol e do Santa são amigos de longa data, mas hoje a amizade vai ficar de lado.  E o negócio do Penarol é vencer para fazer história. 07/03/2012 às 14:56
Show 1
Penarol e Santa jogam pela Copa do Brasil
André Viana Manaus (AM)

A competição nacional mais democrática do País começa hoje. Criada para dar chances iguais às equipes de Norte a Sul do Brasil de conquistar uma vaga na Copa Libertadores da América do ano subsequente, a Copa do Brasil é o sonho de consumo dos times amazonenses. Por isso cada turno do Estadual vale um passaporte para ela. Direito que o Penarol conquistou com sobras no ano passado ao conquistar o bicampeonato amazonense. Hoje, às 21h (Manaus), no estádio do Sesi, o Leão de Itacoatiara faz sua estreia nesta edição na competição (a segunda de sua história). A partida será contra o Santa Cruz (PE), atual campeão pernambucano e vice-campeão da Série D da temporada de 2011.

O confronto contra o time que conseguiu o acesso à Serie C - outro sonho que todo time amazonense alimenta - não será fácil. O Santa Cruz é um dos times mais tradicionais do Nordeste brasileiro. Seu histórico na Copa do Brasil é superior a dos times amazonenses. A Cobra Coral do Recife, como é conhecido o Tricolor Pernambucano, já disputou 17 Copas do Brasil. Sua melhor colocação foi às oitavas de final, onde chegou em cinco ocasiões. Retrospeto que não amedronta o Leão da Velha Serpa, que  quer repetir o que o Fast fez em 2008: Matar a Cobra e mostrar o pau. “Nosso time está motivado. A eliminação na semifinal da Taça Amazonas já foi superada. Estamos focados no jogo. Queremos conquistar uma vitória e levar o confronto para ser decidido no Recife”, disse o técnico Roberto Oliveira, amigo pessoal e de longa data do comandante do Santa Cruz, Zé Teodoro. “Nos conhecemos desde 1979, quando o Zé se profissionalizou no Goiás e eu atuava no Vila Nova com o irmão dele, o Paulinho. Depois, eu fui para o Goiás e joguei do lado dele”, contou Roberto Oliveira.

A amizade entre os dois tem seu bônus e seu ônus no quesito profissional. O círculo de amigos é o mesmo, e muitos são treinadores que conhecem bem o futebol amazonense. “Não vi o Penarol jogar, mas tenho informações sobre as peças e o estilo de jogos dele. Sei que será uma partida fácil. Meus colegas exaltam a evolução do futebol amazonense nos últimos anos”, revelou Zé Teodoro, que tem entre seus amigos: Aderbal Lana, técnico do Princesa, Uidemar (ex-treinador do Nacional e campeão pelo Penarol no ano passado) e Léo Goiano (atual treinador do Leão da Vila Municipal). “Se ele conhece meu time, eu também conheço o dele. Tenho olheiros lá em Pernambuco e amigos também”, rebateu Roberto.

Quando a bola rolar no Sesi, hoje, a partir das 21h, será amigos, amigos, negócios à parte. E o negócio do Penarol é vencer para fazer história.