Publicidade
Manaus
Manaus

Pistoleiro e traficante de drogas em Manaus, ‘Waltinho da 14’ é condenado a 15 anos de reclusão

Durante o julgamento o réu foi considerado perigoso porque mata por dinheiro. Ele responde a seis processos por homicídio, um por assalto, um por porte ilegal de arma e tráfico de drogas 27/06/2012 às 08:06
Show 1
Com frieza, “Waltinho da 14” descreveu como atirou em comparsa em via pública
jornal a crítica Manaus

A Justiça condenou o pistoleiro e traficante de drogas Walter Soares Góes Filho, o “Waltinho da 14”, a cumprir 15 anos de prisão em regime fechado pelo assassinato de Elizário Palheta Evangelista, o “Billi”,  ocorrido no dia 26 de julho de 2006. Durante o julgamento ocorrido nesta terça-feira (26) o réu foi considerado perigoso porque mata por dinheiro. Ele responde a seis processos por homicídio, um por assalto, um por porte ilegal de arma e tráfico de drogas.

“Waltinho da 14” está preso desde dezembro do ano passado pela morte de Jefferson Gonzales Paes. O julgamento foi presidido pelo juiz da 3ª Vara do Tribunal do Júri, Mauro Antony.

O promotor de justiça André Sefair ficou responsável pela acusação e o defensor público Antônio Ederval Filho, pela defesa, ao lado da advogada Gorete Terças. Foram quatro horas de julgamento. “Waltinho da 14” é assassino confesso  da morte de Billi e, ontem, voltou a afirmar que matou a vítima por causa de um celular.

Demonstrando frieza, Waltinho contou em detalhes que o crime foi motivado porque ele teria dado um celular para Billi vender e este não lhe deu o dinheiro. “O telefone era meu e eu estava precisando de dinheiro”. Segundo o réu, horas depois do acerto da venda, ele procurou Billi, que saiu correndo. Foi então que sacou um revólver calibre 38 e fez os disparos.

Segundo investigações da Delegacia especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e da Delegacia Especializada em Prevenção e Repressão a Entorpecente (Depre), Waltinho era o pistoleiro oficial do grupo criminoso de tráfico de droga que domina o tráfico no bairro Praça 14, especialmente na área do Prosamim, no Igarapé do Mestre Chico. Naquela área, ele praticou pelo menos seis homicídios, todos motivados pelo tráfico de drogas.

Crimes
26.07.2006 -  Elizário Palheta Evangelista, o “Billi”, é assassinado a tiros no beco Ayrão, Cachoeirinha, Zona Sul.

10.06.2008 -  Fábio Silva Cerdeira, o “Toti”, é assassinado a tiros no Parque Residencial Manaus (Prosamim), Centro, Zona Sul.

05.09.2008 -  Paulo César Pinheiro dos Santos é morto no Parque Residencial Manaus (Prosamim), Centro, Zona Sul.

26.09.2010 -  Charles Augusto Sobreira da Silva Júnior, o “Capa Preta”, foi assassinado com três tiros na cabeça, na rua Emílio Moreira, bairro Praça 14, Zona Sul

23.12.2010 -  Kayton Bonfim Prestes Moreira é executado a tiros, no beco Tarumã, Praça 14, Zona Sul.

05.09.2011 - Jefferson Gonzales Paz foi executado com um tiro na cabeça, no lanche El Shadai, localizado na avenida Mário Ypiranga Monteiro, no bairro Parque 10, Zona Centro-Sul.