Publicidade
Manaus
Cotidiano, Meio Ambiente, RDS Tupé, Desenvolvimento Sustentável, Semmas, Preservação

Plano de Manejo da RDS do Tupé segue para a fase final

O documento irá orientar e definir as regras para os vários usos dos recursos da RDS, localizada na Zona Rural de Manaus 28/06/2012 às 00:24
Show 1
Grupos debatem itens que irão constar no documento, que deverá disciplinar as atividades da RDS Tupé
acritica.com Manaus

Representantes das comunidades que integram a Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé (RDS Tupé), instituições governamentais e não-governamentais que desenvolvem trabalhos na área estiveram reunidos, nesta quarta-feira (27) no auditório do Parque do Mindu, localizado no bairro Parque Dez de Novembro, Zona Centro-Sul de Manaus, para definir os programas e subprogramas que vão constar no plano de manejo, em relação ao uso dos recursos, do solo, à educação ambiental, da referida RDS.

O encontro foi promovido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), órgão gestor da reserva, localizada a 25 quilômetros de Manaus, na margem direita do rio Negro.

O plano de manejo é o documento que orienta e define as regras para os vários usos dos recursos do lugar, e se encontra em fase final de elaboração, para que possa ser submetido à avaliação e aprovação do Conselho Deliberativo da RDS do Tupé.

 “O plano é uma prerrogativa legal e um anseio das comunidades da área”, comenta a chefe da Divisão de Áreas Protegidas da Semmas, Socorro Monteiro, lembrando que o documento vai definir regras para vários usos.

“O que se tem hoje é o regulamento de uso da praia da reserva, já aprovado e implementado, porém limitado”, explica.

O plano de manejo faz um diagnóstico da reserva, referente às condições da fauna, flora, uso do solo, número de comunitários, dados socioeconômicos e os dados institucionais. Com base neles, serão definidas as regras de uso dos recursos e operacionalização da reserva. Entram no plano as questões de monitoramento e fiscalização, vistorias para emissão de autorizações para roçados ecológicos.

A previsão é de que o documento fique pronto ainda este ano e seja colocado em votação pelo conselho até dezembro. O próximo passo será a discussão junto à Câmara do Plano de Manejo do conselho, para então ser posto em votação. Além de ajudar a reduzir os impactos, o plano de manejo é um documento participativo e que se tornará do conhecimento de toda população da RDS do Tupé.