Publicidade
Manaus
Manaus

Plano dos 100 dias: Artur Neto prepara pacote de ações para dar repaginada na cidade em 2013

Ação emergencial inclui operação tapa-buracos e melhorias na iluminação pública, trânsito, coleta de lixo e sistema de água 01/12/2012 às 19:27
Show 1
Foco escolhido pela equipe de Artur é estratégico para que a população tenha uma boa impressão da cidade e associe o efeito à administração dele
Rosiene Carvalho Manaus (AM)

O prefeito eleito Artur Neto (PSDB) planeja causar um impacto visual na cidade nos primeiros cem dias de governo. Para isso, a nova administração da prefeitura vai atacar em pelo menos cinco frentes: tapa-buracos, iluminação pública, intervenções no trânsito, melhoria do sistema de distribuição de água e da coleta de lixo na cidade.

Os detalhes do plano de ação ainda serão fechados ao longo do mês de dezembro pela equipe de transição do tucano e dependem do dinheiro que a Prefeitura de Manaus terá disponível para executar o que está sendo planejado pela equipe de transição.

“Estamos fazendo uma série de levantamentos e não quero adiantar ainda para dar passo em falso. Mas não posso fazer em 100 dias o que os outros não fizeram em oito anos. Vamos fazer pequenas intervenções no trânsito para aliviar. Iluminar a cidade é uma coisa pautada, tapa-buracos e o problema da água também. Mas falar que vamos resolver em cem dias seria leviano. Vamos resolver em quatro anos”.

O foco escolhido pela equipe de Artur é estratégico para que a população tenha uma boa impressão da cidade e associe o efeito à administração dele.

Apesar das ações em cem dias serem paliativas, o trabalho não é pequeno. Nem mesmo a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) tem dados sobre o número de ruas da cidade que não tem acesso à iluminação pública, por exemplo. De acordo com a assessoria de comunicação da Seminf, Manaus tem 115 mil luminárias nas ruas. Ainda segundo a assessoria da Seminf, os locais em que a Amazonas Energia ainda não disponibilizou o serviço não entra no controle da pasta.

Dados do Instituto Brasileiro de Estatística (IBGE), do Censo 2010, mostram que dos 451.437 domicílios pesquisados, apenas 26.661 (5,9%) acumulam lixo nas ruas. Mas a rotina da cidade em relação a esse serviço básico é bem diferente. A Crítica mostrou, no dia 23 de novembro, que no Nova Conquista, moradores reclamam há nove meses, o lixo se acumula pelas ruas. O problema se repetia em Petrópolis e no bairro Praça 14. A questão é tão grave que mereceu a atenção dos vereadores  Isaac Tayah (PSD) e Massami Miki (PHS) nos mandatos relâmpagos que eles exerceram há duas semanas.

Água

A entrada em funcionamento do Programa Águas para Manaus (Proma), obra do governo Eduardo Braga (PMDB) que  já contabiliza 28 meses de atraso na inauguração, tem sido um dos focos do atual prefeito eleito Artur Neto. Ele declarou que é do interesse dele que a obra possa ser usada para melhorar a distribuição de água na cidade.

O assunto esteve na pauta da primeira conversa entre Artur e o governador Omar Azziz (PSD), depois da eleição, e na visita de Artur ao Ministério das Cidades esta semana.

A indicação do Governo do  Estado ao prefeito eleito, Artur Neto,  para uso do Proama, no sentido de melhorar o abastecimento de água,  será a de começar a operá-lo com a  Cosama e, depois, por empresa escolhida em licitação. A proposta foi feita ao  prefeito Amazonino, que a rejeitou.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).