Publicidade
Manaus
Manaus

PM apreende três caminhões carregados com madeira ilegal em Manaus

A madeira vinha de Manacapuru e seguia para dois bairros de Manaus: Jorge Teixeira e Parque Dez 23/02/2013 às 14:52
Show 1
A madeira foi apreendida quando os caminhões seguiam para Manaus
Ana Carolina Barbosa Manaus

Policiais do Batalhão Ambiental da Polícia Militar apreenderam, na manhã deste sábado (23/02), três caminhões com 27,90 metros cúbicos de madeira ilegal no quilômetro 37 da AM-070 (estrada Manoel Urbano). Os condutores Edson Delfino Monteiro, 27, Pedro Lucas da Silva, 46, e Eduardo Braga Amorim, 43, foram encaminhados com o produto à Delegacia de Polícia de Iranduba (a 22 quilômetros de Manaus), onde foram autuados em flagrante com base no artigo 46 da Lei 9.605/98, a qual prevê punições em casos de crimes ambientais.

O artigo classifica como crime “receber ou adquirir, para fins comerciais ou industriais, madeira, lenha, carvão e outros produtos de origem vegetal, sem exigir a exibição de licença do vendedor, outorgada pela autoridade competente, e sem munir-se da via que deverá acompanhar o produto até final beneficiamento”. A pena para este tipo de crime vai de detenção de seis meses a um ano com a aplicação de multa.

Conforme informações da assessoria da Polícia Militar (PM), a partir de uma denúncia a anônima, uma equipe do Batalhão Ambiental composta pelos soldados Douglas e Alessandra Viegas, sob o comando sargento Natanael Freire, se deslocou à rodovia, nas proximidades da ponte rio Ariaú, e conseguiu interceptar os caminhões que saíram de Manacapuru com destino a Manaus.

A madeira beneficiada estava dividida em tábua de azimbre, ripão, caibro entre outras utilizadas em parede e assoalho. Segundo a assessoria da PM, as madeiras estavam com as especificações e prontas para serem comercializadas.

Conforme informações dos condutores, a madeira provém de duas madeireiras localizadas em Manacapuru: Extramar Extração de Madeiras Regionais Ltda. e E.F Leite. Em Manaus, o produto seguiria para lojas nos bairros Parque Dez, Zona Centro-Sul, e Jorge Teixeira, Zona Leste. Uma das lojas que receberia o produto, conforme os condutores, seria a M.G. da Amazônia. Os proprietários dos estabelecimentos serão chamados pela polícia para prestar depoimento.