Publicidade
Manaus
Manaus

PMs do Amazonas reclamam demora no reajuste salarial por parte do Governo

Segundo alguns oficiais e soldados da corporação, que preferem não ter os nomes revelados, a Lei 3.725 que deve ser reeditada anualmente, prevê o reajuste para o dia 21 de abril de cada ano. Além do cálculo que deve ser feito levando em consideração os números da inflação do ano anterior 21/06/2012 às 15:09
Show 1
Em maio deste ano, o governador Omar Aziz entregou 1.865 soldados à secretária de segurança pública. Esses mesmos soldados ainda não receberam reajuste salarial anual, e também não foram nomeados
JOELMA MUNIZ Manaus

Policiais Militares do Amazonas que deveriam ter seus salários reajustados por meio da data-base do servidores, no dia 21 de abril, denunciam o atraso do reajuste e o pagamento do benefício. Antes, o reajuste demorava, no máximo, até o mês de maio.

Segundo alguns oficiais e soldados da corporação, que preferem não ter os nomes revelados, a Lei 3.725, que deve ser reeditada anualmente, prevê o reajuste salarial  para o dia 21 de abril de cada ano, com o cálculo levando em consideração os números da inflação do ano anterior.

 “Estamos sem saber os motivos desta situação, geralmente se o pagamento não é feito em abril, eles pagam em maio, entretanto, já estamos caminhando para o mês de julho e nada acontece”, explicou um oficial aposentado que também tem direito ao reajuste.

A informação foi confirmada pelo Chefe da Casa Civil, Raul Zaidan, que em conversa com a reportagem do Portal acrítica.com afirmou que um Projeto de Lei deve ser enviado para a Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), para que o pagamento possa ser feito. Entretanto, documento ainda não tem data definida para ser encaminhado. Zaidan explicou que a decisão depende do governador do Estado, Omar Aziz.

“A decisão é única e exclusiva do governador. Acredito que ele esteja esperando os indicadores econômicos expedidos pela Secretária de Estado de Fazenda (Sefaz), para encaminhar o Projeto de Lei, que já sairá com a restituição dos meses atrasados”, salientou.

O sargento Roberto Santana, que é Diretor de Promoções e Eventos da Associação dos subtenentes e sargentos da Policia Militar, frisou que a situação está sendo monitorada pelo comando da PM. Ele ressaltou que a liberação do pagamento pode ter sido prejudicada com o remanejamento de verbas feito pelo governo do Estado em socorro às vítimas da enchente.

“Provavelmente o governo deve liberar essa restituição agora no segundo semestre do ano”, ponderou o sargento Santana.

Explicações

Para o deputado estadual Marcelo Ramos (PSB), que protocolizou na manhã desta quinta-feira (21), requerimento solicitando o envio do Projeto de Lei dos Militares à ALE-AM, o governo do Amazonas “está prejudicando os servidores, e não está cumprindo seu dever moral com os profissionais da segurança pública.”

“Mesmo sendo um dos pontos mais batidos pelo governador o quesito segurança tem mostrado vários pontos falhos no atual governo. Além dessa situação, também tenho recebido várias denúncias sobre problemas sérios enfrentados pelos policiais”, reclamou o parlamentar, que também quer solução para a falta de nomeação de 1.865 policiais recém-formados pela PM, e que desde o dia 24 de maio deste ano vêm trabalhando como soldados, mas em seus contracheques vem recebendo o mesmo pagamento de quando estavam no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças da Polícia Militar (Cefap).