Publicidade
Manaus
Manaus

Polícia apreende drogas, armas, eletrodomésticos e até um tracajá durante revista na Vidal

Cerca de 236 telefones celulares, 70 armas brancas e dois ar condicionados portáteis também foram encontrados nas celas. Diretor da cadeia foi exonerado  22/04/2015 às 15:01
Show 1
Cerca de 700 trouxinhas de maconha e cocaína estavam sendo comercializadas dentro da cadeia
acritica.com Manaus (AM)

O Departamento de Inteligência da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) comandou, na manhã desta quarta-feira (22), uma operação com 152 policiais militares do Comando de Policiamento Especializado (CPE) dentro da Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, Centro de Manaus.

Após a apreensão de armas de fogo, drogas e eletrodomésticos na área interna da unidade, o secretário Louismar Bonates, com ordens do governador do Estado do Amazonas, José Melo, decidiu exonerar o atual diretor da cadeia, o José Lázaro Bezerra Campelo, para corrigir as falhas na segurança.

José Lázaro estava no comando da unidade há dois anos.  Quem assume agora é o agente penitenciário Ernandes Peres Fernandes Júnior.


Segundo o secretário, Ernandes tem muitos anos como servidor público e conhece o sistema penitenciário. “Um ar-condicionado que entra em um presídio vai pela porta da frente e eu responsabilizo a direção por não fiscalizar quem está infringindo as regras. Nós vamos instaurar procedimento administrativo para saber quem mais está por trás, mas temos a prova de que a direção não tinha mais controle da situação”, explicou.

Durante o procedimento de revista foram encontrados 236 telefones celulares, duas armas de fogo, sendo uma pistola 765 e um revólver calibre 32, 70 armas brancas entre facas, ferramentas e pedaços de ferro, e dois condicionadores de ar portáteis dentro das celas. Os policiais da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) e Comando de Policiamento Especializado (CPE) também apreenderam R$ 1 mil e, pelo menos, 700 trouxinhas de maconha que estavam sendo comercializadas dentro da cadeia e um tracajá, resgatado pelo Batalhão Ambiental.


Quatorze internos que estavam nas celas A6 e B12 foram encaminhados ao Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc). Nas celas em que eles estavam foram encontradas substâncias entorpecentes e as duas armas de fogo. Além deles, outras seis homens apontados como os “coordenadores” foram encaminhadas a outras unidades prisionais de Manaus.

Segundo Bonates, a nova direção, assim que assumir, terá a missão de garantir a segurança da cadeia, que é a porta de entrada para o sistema penitenciário. “A revista tem que ser feita com todos os cuidados para que nada adentre o sistema. A direção precisa fiscalizar para que não haja corrupção. É nossa obrigação lutar contra esse tipo de atitude dentro do sistema”, ressaltou.