Publicidade
Manaus
LEILÕES

Polícia Civil deflagra operação para investigar fraude em leilões de veículos do Detran-AM

Os alvos são funcionários do órgão. Segundo delegado Guilherme Torres, o grupo fraudava notas fiscais e dividia o valor entre a quadrilha 06/03/2018 às 11:16 - Atualizado em 06/03/2018 às 16:32
Show show motos
Foto: Arquivo A Crítica
acritica.com Manaus (AM)

A Polícia Civil do Amazonas deflagrou na manhã desta terça-feira (6), em Manaus, a Operação “Hasta Pública” com objetivo de investigar uma possível fraude nos leilões de veículos do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). Os alvos são funcionários dos órgãos.

A operação é coordenada pelo Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO). Segundo o delegado Guilherme Torres, diretor do DRCO, documentos foram apreendidos no apartamento do gerente de leilões do Detran-AM, localizado na Ponta Negra, Zona Oeste, com base em um mandado de busca e apreensão autorizado pela Justiça.

“O departamento está fraudando notas fiscais que não eram efetivadas no sistema do Governo do Estado, apesar de terem sido pagas pelas empresas e prestadoras de serviços”, afirmou Guilherme Torres em entrevista à reportagem da TV A Crítica.

Conforme Torres, as investigações apontaram que um prestador de serviços recebia determinação de uma gerente do setor de leilões do Detran-AM, para apresentar notas fiscais de serviços de plataforma para remoção de veículos que deveriam ir a leilão. Segundo as investigações, os serviços não eram prestados, porém o documento era emitido e pago. Torres destacou que a gerente era responsável por todo o trâmite interno no Detran-AM, com o intuito de o pagamento ser efetuado, em seguida o valor era dividido entre os integrantes da organização criminosa.    

Segundo a autoridade policial, até o momento foi cumprido mandado de busca e apreensão, em um apartamento de um condomínio, situado na avenida Coronel Teixeira, bairro Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus. Durante buscas no imóvel, os policiais civis do DRCO, apreenderam do local, notas fiscais e documentos, boletos bancários, quatro cadernetas, dois carimbos, um cartão de crédito, um tablet de cor branca, três notebooks, um HD externo e dois aparelhos celulares.  

O diretor presidente do Detran-AM, Vinicius Diniz, esclarece que o órgão está colaborando com as investigações, cujo alvo são funcionários do departamento. Diniz esclarece ainda, que desde novembro de 2017, realizou mudanças administrativas no setor responsável pelo serviço de leilão, com substituições na equipe de funcionários e, ressaltou, que todos os processos tramitados nos últimos três anos foram revisados e submetidos à Auditoria Extraordinária realizada pelo Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM), a pedido do próprio Detran-AM, que adotou todas as providências necessárias para sanar inconformidades necessárias.
 
Vinicius Diniz assegura, que o Detran-AM apura todas as denúncias feitas ao órgão sobre a conduta dos servidores e prestadores de serviço, para que desta maneira possam ser adotadas as medidas cabíveis.

*Colaborou o repórter Danilo Alves

Publicidade
Publicidade