Publicidade
Manaus
ZONA CENTRO-SUL

PC prende gerente de empresas e desarticula esquema de financiamento de veículos

Cyntia Valeria Belo Pereira, responsável pela HBM Assessoria e Consultoria e a Confiance Recuperadora de Crédito, foi presa durante a operação da Delegacia do Consumidor (Decon) 25/04/2018 às 15:47 - Atualizado em 25/04/2018 às 15:53
Show presa
Fotos: Divulgação/Decon
acritica.com Manaus (AM)

A gerente Cyntia Valeria Belo Pereira, responsável pelas empresas HBM Assessoria e Consultoria e a empresa Confiance Recuperadora de Crédito, foi presa na manhã desta quarta-feira (25) durante a Operação Parcela do Impostor. Um mandado de busca e apreensão também foi realizado pela Polícia Civil (PC) nas dependências das empresas que ficam localizadas no Business Tower do Millennium Shopping , na Zona Centro-Sul de Manaus. 

De acordo com a Delegacia do Consumidor (Decon), responsável pela operação, policiais investigavam a 2 meses e desvendaram que as empresas, recém instaladas em Manaus, a cerca de 11 meses, prometiam a redução de parcela de financiamento de automóvel em 50%, forçando a vítima a pagar nova fatura emitida. Entretanto, a vítima descobria que estava pagando novo boleto sem qualquer vínculo com seu financiamento e por isso acabava com o veículo apreendido em razão do acúmulo da dívida.

As funcionárias confessaram que eram orientadas a mentir que haveria baixa de restrição e induziam as vítimas a inadimplir e esconder seus veículos.  Centenas de vítimas confirmaram que, dos cerca de 200 clientes nesses 11 meses, ninguém teve qualquer atendimento de renegociação de dívidas e todos foram seduzidos pela divulgação publicitária em jornais de grande apelo popular do público mais carente pela TV.

O golpe da HBM Assessoria e Consultoria e a empresa Confiance Recuperadora de Crédito segue nos mesmos moldes em varias cidades do Brasil, mas foi interceptado pela Decon em Manaus.

O delegado Eduardo Paixão, titular da Decon, solicita que todo consumidor lesado denuncie o caso por meio dos números (92) 99962-2731 e 3214-2264, e que o prejuízo financeiro deve ser cobrado via judicial pelas vítimas.

A acusada segue detida nas dependências da Decon e centenas de documentos do golpe foram apreendidos.

Publicidade
Publicidade