Publicidade
Manaus
FURTO DE ENERGIA

Polícia desativa furto de energia em fábrica no Petrópolis; prejuízo passa de R$ 1 milhão

Fábrica havia tido o fornecimento de energia elétrica desligado em 2015. Responsáveis pelo local serão notificados e indiciados por furto de energia 02/12/2017 às 11:12 - Atualizado em 02/12/2017 às 11:12
Show assess
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Uma fábrica de plásticos localizada na rua Bernardo Michiles, bairro Petrópolis, Zona Sul de Manaus, teve ligação clandestina desativada nessa sexta-feira (1). Segundo a Polícia Civil, o furto de energia está estimado em R$ 1,2 milhão. Os responsáveis devem ser notificados.

De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializada em Combate ao Furto de Energia, Água, Gás e Serviços de Telecomunicações (DECFS), Felipe Vasconcelos, as diligências em torno do caso iniciaram após denúncia feita pela concessionária Eletrobrás Distribuição Amazonas, que informou que a unidade consumidora do imóvel onde a empresa está instalada funcionava a partir de ligação clandestina, uma vez que no ano de 2015 houve o desligamento do fornecimento de energia daquela fábrica e, assim, a empresa não possuía mais relações comerciais com a Eletrobrás

Conforme a autoridade policial, peritos do Instituto de Criminalística (IC) e técnicos da Eletrobrás Amazonas Energia foram acionados para comparecerem ao local, onde foi constatada a existência da ligação irregular na rede de baixa tensão, sem que houvesse medição de consumo.

“A fábrica operava com maquinário industrial de alto consumo de energia, sem que nada fosse pago à concessionária, gerando um grande prejuízo financeiro”, pontuou o delegado titular da DECFS.

O delegado Felipe Vasconcelos disse, ainda, que após verificação técnica e perícia criminal, a ligação clandestina foi desfeita e o fornecimento de energia irregular da empresa foi interrompido. O prejuízo com o furto de energia está estimado em aproximadamente R$ 1,2 milhão.

“Os responsáveis pela fábrica, não estavam no local. Eles serão notificados para comparecer a unidade policial e serão indiciados por furto de energia. Continuaremos realizando operações com o intuito de coibir estas práticas criminosas”, ressaltou Vasconcelos.

Publicidade
Publicidade