Publicidade
Manaus
Polícia, Polícia Federal, Operação Udyat

Polícia Federal deflagra operação contra agentes federais, em Manaus

Ação prendeu três agentes da própria Polícia Federal, além de um servidor que atuava na área administrativa da instituição no Amazonas  16/05/2012 às 09:43
Show 1
Superintendente da Polícia Federal no AM, Sérgio Fontes, entre os delegados federais que estiveram à frente da operação
Joana Queiroz e Síntia Maciel Manaus

Falsidade ideológica, uso de documentos falsos, formação de quadrilha foram alguns dos crimes que resultaram na prisão de três agentes da Polícia Federal no Amazonas, e de um servidor administrativo da instituição, na manhã desta terça-feira (15), em Manaus, durante a “Operação Udyat”.

De acordo com o superintende da Polícia Federal no Amazonas, delegado federal Sérgio Fontes, as investigações contra os servidores públicos federais tiveram início em agosto de 2009, a partir de denúncias feitas por vítimas do grupo. Os trabalhos, segundo ele, foram realizados em caráter sigiloso.

Fontes lamentou a prisão dos colegas de trabalho, que de acordo com ele já estavam há um bom tempo na instituição e prestes a se aposentarem.

Estratégia
A prisão dos agentes federais – cujos nomes não foram divulgados -, ocorreu dentro da própria instituição. Policiais de outras unidades do País foram acionados para participar de uma grande operação no Amazonas, conforme informações do superintendente Sérgio Fontes, que seria voltada contra crimes ambientais.

Assim que os seis mandados de prisão preventiva foram despachados pela Justiça Federal – dos quais quatro deles contra os servidores da PF -, além de outros 15 de busca e apreensão e dois de afastamento de função pública, as equipes foram enviadas às ruas.

Entretanto, os policiais que permaneceram na sede da instituição receberam voz de prisão.

Dez veículos de luxo, entre eles uma motocicleta modelo Chopper, armas e a quantia de R$ 15 mil em espécie, foram apreendidos e levados para a superintendência da PF, localizada no bairro Dom Pedro, na Zona Oeste de Manaus.

Em coletiva sobre a prisão dos colegas de trabalho, Sérgio Fontes informou que os policiais federais ficarão presos à disposição da Justiça Federal, em um batalhão da Polícia Militar.

“As investigações terão continuidade, mas em caráter sigiloso. Caso seja comprovado o envolvimento deles nos crimes pelos quais estão sendo acusados, eles serão condenados pela Justiça e exonerados de seus cargos”, informou Fontes, durante a coletiva.

Além de Manaus, ações da operação também foram realizadas em São Paulo.

Egito
O termo Udyat é uma referência ao símbolo egípcio popularmente conhecido como “olho de Hórus”, cujo significado é proteção, coragem e poder. Tal significado está ligado ao que representa o trabalho investigativo da polícia, para com a sociedade.

<!--[if gte mso 10]><!-- /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:"Tabela normal"; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:""; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin-top:0cm; mso-para-margin-right:0cm; mso-para-margin-bottom:10.0pt; mso-para-margin-left:0cm; line-height:115%; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:"Calibri","sans-serif"; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-hansi-font-family:Calibri; mso-hansi-theme-font:minor-latin; mso-fareast-language:EN-US;}-->

Falsidade ideológica, uso de documentos falsos, formaçãode quadrilha foram alguns dos crimes que resultaram na prisão de três agentesda Polícia Federal no Amazonas, e de um servidor administrativo da instituição,na manhã desta terça-feira (15), em Manaus, durante a “Operação Udyat”.

De acordo com o superintende da Polícia Federalno Amazonas, delegado federal Sérgio Fontes, as investigações contra osservidores públicos federais tiveram início em agosto de 2009, a partir dedenúncias feitas por vítimas do grupo. Os trabalhos, segundo ele, foram realizadosem caráter sigiloso.

Fontes lamentou a prisão dos colegas de trabalho,que de acordo com ele já estavam há um bom tempo na instituição, e prestes a seaposentarem.

Estratégia
A prisão dos agentes federais – cujos nomes não foram divulgados -, ocorreudentro da própria instituição. Policiais de outras unidades do País foram acionadospara participar de uma grande operação no Amazonas, conforme informações dosuperintendente Sérgio Fontes, que seria voltada contra crimes ambientais.

Assim que os seis mandados de prisão preventivaforam despachados pela Justiça Federal – dos quais quatro deles contra osservidores da PF -, além de outros 15 de busca e apreensão e dois deafastamento de função pública, as equipes foram enviadas às ruas.

Entretanto, os policiais que permanecerão na sededa instituição receberão voz de prisão.

Dez veículos de luxo, entre eles uma motocicletamodelo Chopper, armas e a quantia de R$ 15 mil em espécie, foram apreendidos eelevados para a superintendência da PF, localizada no bairro Dom Pedro, na ZonaOeste de Manaus.

Em coletiva sobre a prisão dos colegas detrabalho, Sérgio Fontes informou que os policiais federais ficarão presos àdisposição da Justiça Federal, em um batalhão da Polícia Militar.

“As investigações terão continuidade, mas em carátersigiloso. Caso seja comprovado o envolvimento deles nos crimes pelos quais estãosendo acusados, eles serão condenados pela Justiça, e exonerados de seus cargos”,informou Fontes, durante a coletiva

Egito
O termo Udyart é uma referência ao símbolo egípcio popularmente conhecido como “olhode Hórus”, cujo significado é proteção, coragem e poder. Tal significado estáligado ao que representa o trabalho investigativo da polícia, para com asociedade.