Publicidade
Manaus
Manaus

Polícia Militar encontra túnel no pavilhão 5 do Complexo Penitenciário Anísio Jobim

Presos envolvidos na escavação foram colocados em isolamento por dez dias; o buraco foi fechado com cimento e a cela foi interditada 24/11/2015 às 18:46
Show 1
Túnel media 80 cm de profundidade e foi descoberta após revista do CPE
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Após tentativa de fuga na manhã da última segunda-feira (23), no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), uma revista realizada por militares que compõem o policiamento especializado (CPE) descobriu um túnel dentro de umas das celas do Pavilhão 5.  A informação foi confirmada pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap).

O túnel possuía apenas 80 cm de profundidade. Todos os detentos envolvidos na escavação irão ficar no isolamento por dez dias, segundo nota oficial enviada à imprensa pela Seap.

Conforme a assessoria, o buraco foi fechado com cimento e a cela foi interditada. Dentro da cela foram encontrados, também três facas, um alicate, simulacro de pistola, duas porções de maconha e dez metros de cabo de rede.

Outros 37 aparelhos celulares, três roteadores de Internet, um vídeo game da marca PlayStation e um rádio comunicador náutico também foram encontrados durante a revista dos policiais.

A revista foi realizada, após o motim que detentos do Pavilhão 1 iniciaram na manhã de segunda-feira. Eles chegaram a cortar algumas das celas, conforme informou o titular da Seap, Pedro Florêncio. Os detentos jurados de morte também conseguiram cortas as celas e ainda subir para o telhado. A equipe do Portal A Crítica tentou obter nomes dos detentos que estavam na cela onde o túnel foi encontrado, porém não obteve resposta da secretaria.

A suspeita é de que a tentativa de fuga e princípio de rebelião tenha sido motivada por conta da transferência do narcotraficante João Branco, líder da facção criminosa Família do Norte (FDN).

Toda os órgãos de segurança estão em alerta, após a transferência dos chefões da facão durante operação La Muralla deflagrada pela Polícia Federal, durante o último feriado na capital amazonense, em outros Estados e países fronteiriços.