Publicidade
Manaus
Faturamento cai

Polo Industrial de Manaus apresenta queda de 6% no faturamento

Índice diz respeito ao acumulado de janeiro a abril.  Impacto da crise atingiu em cheio setor de duas rodas e ar-condicionado 15/06/2012 às 08:13
Show 1
Indicadores industriais apontam queda no faturamento do Polo Industrial de Manaus
Cinthia Guimarães Manaus

De janeiro a abril, as empresas da Polo Industrial de Manaus (PIM) faturaram US$ 11,9 bilhões uma queda de 6,04% se comparado aos US$ 12,7 bilhões faturados no quadrimestre de 2011, considerando que o dólar tinha cotação menor. Em real foram R$ 21,4 bilhões ante R$ 20,9 bilhões no igual período do ano passado.

A produção de ar-condicionado e motocicletas no PIM foram as responsáveis pelas maiores retrações nesse período, segundo os indicadores da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), divulgados nessa quinta-feira (14). A produção nacional desses dois itens sofreu impacto da concorrência com os produtos importados da Ásia e da falta de crédito.

 A queda da produção de ar-condicionados split foi de 56,54% (336,4 mil aparelhos no acumulado de 2012, resultado inferior ao mesmo período de 2011 quando foram produzidos 774 mil condicionadores).

 Com relação às motocicletas, houve baixa de 7,72% com 660,2 mil unidades produzidas de janeiro a abril contra 715,4 mil motos do primeiro quadrimestre do ano passado. O faturamento do setor de duas rodas registrou uma queda de 5,52% com US$ 2,72 bilhões enquanto que o resultado de janeiro a abril do ano passado foi de US$ 2,88 bilhões. Já o outro segmento do setor de duas rodas, o de bicicletas segue trajetória positiva no período, com crescimento de 32,23%. De janeiro a abril, foram produzidas 281 mil unidades. No mesmo período do ano passado, o total produzido foi de 213 mil.

TVs em alta

Um setor que continua de vento e popa e que ainda não sentiu o impacto na produção e na venda é o de eletroeletrônicos, especialmente o de televisores. De janeiro a abril, os aparelhos com tela de LCD tiveram alta de 37,68%, com 3.546.733 unidades fabricadas. Os televisores com tela de plasma apresentaram variação positiva de 33,14 em relação ao mesmo período do ano passado (124.756 unidades).

 “Esse é um produto que tem um apelo comercial muito grande. As linhas de crédito e financiamento não sofreram impacto. Há que considerar os hábitos culturais do povo brasileiro”, avaliou o presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco.

 Os destaques positivos na produção de janeiro a abril foram receptor de sinal de TV (alta de 14,53%), telejogo (crescimento de 215,60%), telefone celular (crescimento de 17,13%), além de bicicletas, com crescimento de 32,23% e de micro-ondas (8,33%).

Fichas no segundo semestre

Para o presidente do Cieam, Wilson Périco, a melhoria no quadro geral de produção e faturamento do Polo Industrial de Manaus (PIM) só será sentida a partir de setembro, quando quando começa a valer o decreto de aumento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de produtos importados como aparelhos de micro-ondas (30% para 35%), de ar-condicionado (20% para 35%) e de motos (15% para 25% ou 35%, dependendo das cilindradas).

 “Vamos considerar melhora só em setembro. Não vejo muitas condições de termos resultado melhor que o ano passado (quando o faturamento foi de R$ 68,7 bilhões)”, disse. “A solução está não só na elevação do IPI, mas também na construção de uma política industrial, infraestrutura logística, energética e redução da carga tributária”, finalizou Wilson Périco.