Publicidade
Manaus
O DIA DEPOIS DA FESTA

Ponta Negra teve 'virada prolongada' e amanheceu encoberta por lixo

Muitos amanheceram no complexo, que começou a receber ações de limpeza nas primeiras horas da manhã 01/01/2018 às 14:55
Show capturardsdsd
Lixo era retirado de canoas. Fotos: Winnetou Almeida
Kelly Melo Manaus (AM)

Após passarem a virada do ano no Complexo Turístico da Ponta Negra, um dos principais cartões postais da capital amazonense e principal palco de festa, na Zona Oeste, muitas pessoas optaram por amanhecer na praia e “curtir” um pouco mais o feriado. Como consequência, o complexo amanheceu coberto de lixo. 

Desde às 6h deste 1º de janeiro, mais de 200 agentes de limpeza pública começaram os trabalho para retirar os resíduos sólidos deixados pelo público. Garrafas pets, plásticos, papel e até garrafas de vidro foram encontrados em toda extensão da praia perene e proximidades do anfiteatro. 

De acordo com a Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp), os agentes permanecerão no complexo durante todo o dia para garantir que o local fique limpo. A Semulsp também vai utilizar uma balsa, com capacidade para carregar até 30 toneladas de lixo, para deixar a praia da Ponta Negra limpa. Os agentes também utilizarão canoas para retirar o lixo da água e encaminhá-lo para o descarte correto. 

Já no solo, um trator e um caminhão auxiliarão os agentes a recolher o lixo  deixado pela avenida e anfiteatro após a tradicional queima de fogos. Um caminhão-pipa também foi usado para lavar  o calçadão. 

Apesar da sujeira, o universitário  Apolo Silva, 19, disse que gostou da festa e aproveitou para amanhecer o dia na Ponta Negra. “Nós viemos em um grupo de sete pessoas e a festa em si, foi muito bacana. Por isso decidimos ficar e tomar banho no rio para renovar as forças”, afirmou ele. Apolo e os amigos fecharam na praia por volta das 21h do dia 31, mas só saíram do local às 9h de hoje. 

A industriária Neia Barbosa, 49, também participou da festa na Ponta Negra com a família. Ela, que mora no bairro Compensa, na Zona Oeste, dormiu no complexo turístico para aproveitar mais o feriado. “Eu espero que 2018 seja um ano melhor para as pessoas, principalmente, financeiramente. Que tenhamos segurança e paz nos próximos dias”, afirmou ela. 

Teve ainda aqueles que se excederam no uso de bebidas alcoólicas e acabaram dormindo no meio da praia ou gramado do complexo. Enquanto muitos deixavam a praia durante a manhã, outras chegavam ao local para aproveitar o primeiro dia do ano. 

Segundo o Corpo de Bombeiros, nas primeiras horas do dia o movimento ainda era considerado fraco, mas a estimativa é de que até o final do dia, cerca de 7 mil a 10 mil pessoas passem pela Ponta Negra.

Além da Ponta Negra, a virada do ano  foi comemorada em outros pontos da cidade como na Orla do Amarelinho, no Educandos, na Zona Sul, no estacionamento do shopping popular Felippe Daou, no Jorge Teixeira, na Zona Leste, e no residencial Viver Melhor, na Zona Norte. Em todos esses pontos, as equipes de limpeza estão atuando. 

Sem ocorrências
De acordo com o vice-governador e secretário da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), Bosco Saraiva, nenhuma ocorrência de crimes foi registrada nos locais onde as festas oficiais aconteceram. 

A operação “Réveillon” contou com mais de dois mil servidores das polícias Civil, Militar, Corpo de Bombeiros, Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Corregedoria-Geral do Sistema de Segurança. A coordenação de informações ficou com o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).

"Ao longo de todos esses dias estávamos nos preparando para que esse réveillon acontecesse de forma tranquila. A junção de toda a segurança pública  possibilitou que o cidadão tivesse melhores condições de se divertir em paz", afirmou o delegado-geral Mariolino Brito.

Além do efetivo da operação Réveillon, a Polícia Militar também atuou em outras duas operações: a Cerberus, dedicada ao sistema prisional, e a Pororoca, com reforço de policiamento nas ruas da cidade. "A integração de todas as forças traz tranquilidade para a população", destacou o comandante-geral da PM, coronel David Brandão.

Publicidade
Publicidade