Publicidade
Manaus
Manaus

População presta homenagem às vítimas no local do acidente

Artur Neto levou flores e aproveitou para anunciar um projeto de lei que dará o nome de Complexo Viário 28 de março ao viaduto que está sendo construído na av. Torquato Tapajós 29/03/2014 às 17:42
Show 1
Dezenas de pessoas foram até o local do acidente e prestaram homenagens às vítimas
acritica.com Manaus, AM

Dezenas de pessoas aproveitaram a manhã e tarde deste sábado (29) e foram até a avenida Djalma Batista, Zona Centro-Sul, onde aconteceu o acidente que vitimou 15 pessoas e feriu outras dezessete, para prestarem homenagens. Flores, velas e até chocolate foram depositados no meio fio onde a caçamba colidiu com o micro-ônibus da linha 825 na noite desta sexta-feira (28). A Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam), localizada na avenida Constantino Nery, bairro Chapada, registrou recorde de doação de sangue após a tragédia.

O prefeito Artur Neto também esteve no local do acidente para deixar flores e aproveitou para anunciar que pretende enviar um projeto de lei à Câmara Municipal de Manaus (CMM), que pretende colocar o nome de Complexo Viário 28 de Março ao viaduto que está sendo construído na avenida Torquato Tapajós, nas proximidades do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes.

Durante a visita, Artur Neto declarou que é preciso acabar com a guerra no trânsito, vencendo com o sentimento de paz. O nome dado ao complexo viário com a data do grave acidente é uma forma de homenagear as vítimas e os seus familiares.

“É uma forma de homenagear as vítimas e de deixar um marco na cidade, nos lembrando de que o trânsito não é uma guerra civil e que precisamos buscar a paz”, declarou.

O prefeito anunciou que já está convocando suas equipes para trabalhar, urgentemente, várias medidas em relação ao trânsito, entre elas uma grande campanha de educação; intensificação das fiscalizações, ampliação da lei de restrição de veículos pesados e ampliação dos redutores de velocidade.

Assistência as vítimas e suas famílias

A caçamba que ocasionou o acidente pertence a uma empresa terceirizada Etacom, que prestava serviços para a Prefeitura de Manaus e tinha um adesivo da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf). O órgão, por meio de nota, informou neste sábado que tem acompanhado e prestado toda a assistência às famílias das vítimas do acidente de forma integral.

A Seminf informou ainda que está auxiliando todas as ações que a Etacom, responsável pelo caminhão envolvido no acidente, presta aos parentes das vítimas. A empresa disponibilizou duas assistentes sociais que acompanham além da família dos dois funcionários vitimados (o motorista da caçamba que morreu ainda no local, Ozias Costa, e o carona da caçamba, Raimundo Nogueira, que está internado no Pronto-Socorro João Lúcio), além de todos os outros envolvidos no acidente.

Funeral e enterro dos corpos

Equipes da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) estão acompanhando todos os procedimentos necessários para liberação, funeral e enterro. No caso de Gabriela Teles Messias e o filho que não resistiu, morrendo logo após o parto, os corpos foram transferidos para a cidade de Cruzeiro do Sul, no Acre, no fim da manhã.

O Município está se responsabilizando por todas as despesas e também irá providenciar espaços no Cemitério Nossa Senhora Aparecida, no Tarumã, zona Oeste, para as famílias que não possuem jazigos próprios.

A preparação dos corpos está sendo feita em duas funerárias da cidade e, após a liberação, eles serão encaminhados para os locais dos velórios. Assistentes sociais e psicólogos do município continuam acompanhando cada uma das famílias das vítimas para prestar o apoio necessário. Uma das vítimas, Lincoln Oliveira de Souza, será enterrada ainda hoje, no cemitério São João Batista. As demais serão enterradas neste domingo, 29.

A Prefeitura de Manaus decretou luto oficial por três dias em razão do acidente e das vítimas, ato publicado no Diário Oficial deste sábado, 29. 

Veja galeria de imagens clicando aqui.