Publicidade
Manaus
Manaus

Poucas propostas e muitos ataques marcam o debate do segundo turno

Cidade sustentável, abastecimento de água, obras de mobilidade urbana, saneamento básico, valorização dos artistas amazonenses, educação de tempo integral, saúde da mulher foram alguns dos temas questionados pelos candidatos durante o debate, que teve início às 21h30 e durou quase duas horas.   19/10/2012 às 15:27
Show 1
Candidatos se cumprimentam antes do debate
Camila Pereira Manaus (AM)

O primeiro debate do segundo turno das eleições, realizado pela TV Band, com os candidatos à prefeitura de Manaus, Artur Neto (PSDB) e Vanessa Grazziotin (PCdoB) foi marcado por poucas propostas e mais ataques pessoais.

Cidade sustentável, abastecimento de água, obras de mobilidade urbana, saneamento básico, valorização dos artistas amazonenses, educação de tempo integral, saúde da mulher foram alguns dos temas questionados pelos candidatos durante o debate, que teve início às 21h30 e durou quase duas horas.   


No primeiro bloco, ao responder uma pergunta da produção sobre como tornar a cidade mais sustentável, o candidato Artur relembrou sobre suas ações do seu governo a frente da prefeitura de Manaus. Logo em seguida, Vanessa partiu para o ataque: “Os últimos prefeitos que passaram pela cidade não fizeram nada”, afirmou, acrescentando que irá expulsar a empresa Manaus Ambiental pelo péssimo serviço que vem realizando na cidade.

A candidata Vanessa ao fazer a primeira pergunta ao adversário sobre os gastos com o custeio, afirmou que suas propostas são semelhante a do candidato. “As propostas tem se repetido, tanto as minhas quanto as suas”. O prefeiturável Artur Virgílio disse que irá poupar custeios para fazer investimentos. Irá buscar parecerias com o terceiro setor, além de estadual e federal, enxugando a máquina pública.

Vanessa rebateu dizendo que o candidato estava confuso que a quantidade de projetos, que expõe não daria para diminuir os custeios. O candidato do PSDB afirmou que “saúde e educação são investimentos” e que gastos eram “corrupção e desperdício”.

Ainda no primeiro bloco, Grazziotin chegou a se referir ao adversário como “meu candidato”, ao falar sobre possíveis apoios com o governo federal e estadual. E disse que não ficará com “o pires na mão”

Os ataques permaneceram no segundo bloco, inclusive, uma ‘disputa’ sobre quem teria recebido mais ataques durante às campanhas.

Artur chegou a disparar que a candidata do PCdoB estaria “arriscando a carreira pública”. Grazziotin se defendeu dizendo que estava apenas falando a verdade. “Tudo que eu faço é às claras. Não escondo apoios”, declarou.

Outra discussão de propostas foi relacionada ao BRT. Vanessa destacou que o projeto já deveria ter saído do papel, para estar pronto até a Copa do Mundo.

Já Artur destacou que o monotrilho é um “despropósito” e irá luta para a implementação do BRT, além de semáforos inteligentes, faixas exclusivas e qualidade asfáltica.

Frases

“O meu candidato não era esse mansinho que aparece agora. Era outro“, disse Vanessa ao candidato Artur. 

“Manaus tem um aterro controlado. Nós não temos um aterro sanitário”, disse Vanessa. 

“A candidata está sendo manipulada por forças que não lhe querem bem. Ela precisa encontrar o que é melhor para ela. Quando eu a conheci, ela era pura”, afirmou Artur. 

“Tudo o que faço é às claras. Não escondo apoio”, Vanessa ao afirmar que Amazonino está apoiando Artur.