Publicidade
Manaus
Manaus

‘Praia sem cerveja, camarão frito e queijo é como a mulher sem amor’, diz diretor do Implurb

MPE, Bombeiros, Polícia e Prefeitura divulgam a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para tentar evitar novas mortes na praia da Ponta Negra, em Manaus. Durante a reunião, o diretor do Implurb atribuiu responsabilidades a banhistas 21/11/2012 às 08:56
Show 1
Salva Vidas do Corpo de Bombeiros observam os banhistas
Luana Dávila Manaus

O promotor de justiça do Ministério Público, Paulo Stélio, reuniu nesta segunda-feira (12) com representantes do Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb), Corpo de Bombeiros, Policia Militar e divulgou ações para melhoria e reforço na segurança da praia da Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus. Aumentar a presença da polícia e dos bombeiros está entre as medidas para prevenir as mortes por afogamento.   

Os órgãos devem assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). A polícia vai reforçar o efetivo na praia e ter um grupamento específico, que usará até um fardamento diferenciado, o que deve ajudar na identificação. 

“Há uma necessidade  preventiva de atuação onde a polícia militar estará não só no calçadão, não só na pista mas também um policiamento na área de praia, que antes era feito apenas nos finais de semana, e que agora atuará todos os dias.”, afirma o Sub-Comandante Geral da PMAM Moisés Cardoso.  Esse policiamento terá um uniforme especifico e contará também com cavalaria para melhorar a mobilidade durante a noite. Essas medidas entrarão em vigor a partir desta quinta-feira com o 3 duplas de policiais atuando na área.

Um detalhamento técnico será apresentado pela Secretaria de Infra Estrutura pelo Secretário (SEMINF), na tarde desta segunda-feira (12).  

“A segurança será mais reforçada com  12 bombeiros atuando em dias úteis e 40 nos feriados e finais de semana. Foi realizado um estudo da área em si e hoje é o suficiente para atender a demanda da Ponta Negra”, disse o Coronel do Corpo de Bombeiros, Dinanci Almeida.

Banhistas

Segundo o Diretor- Presidente do Implurb, Manoel Ribeiro, além das ações de prevenção é preciso haver prudência por parte dos próprios banhistas.  “As pessoas extrapolam no uso de bebidas alcoólicas, as mães deixam os filhos sozinhos. Água não tem cabelo. Você não tem onde se amarrar. Praia sem cerveja, camarão frito e queijo é  como a mulher sem amor”, afirma Ribeiro.

Serão acrescentados como reforço, jet skis,  quadriciclos, balsas, barracas, pranchões, lanchas e outros equipamentos doados pela prefeitura. 

Interdição

O  Ministério Público Estadual pediu na última quinta-feira (07) uma notificação de interdição na área da Praia da Ponta Negra decorrente à série de mortes por afogamento que vêm acontecendo nos últimos meses.   A interdição foi suspensa em acordo de reforço junto aos órgãos de segurança, que tem o prazo de 10 dias a serem divulgados.