Publicidade
Manaus
Manaus

Prazo para construção de alça viária em avenida da Zona Sul de Manaus encerrou sem a obra estar pronta

Prefeitura anunciou, em abril, que mudanças na Rodrigo Otávio Jordão Ramos ficariam prontas no dia 4 deste mês 11/07/2012 às 07:51
Show 1
Retenção causada na entrada do Campus da UFAM deixa a avenida Rodrigo Otávio Jordão Ramos “engarrafada” até no complexo viário Gilberto Mestrinho
Maria Derzi Manaus

O prazo de 90 dias para a construção de uma alça viária que iria facilitar o acesso de veículos ao Campus da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e diminuir a retenção na avenida General Rodrigo Otávio Jordão Ramos, no Aleixo, Zona Centro-Sul, encerrou-se no último dia 4, mas até agora a obra, prometida em coletiva pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) e a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), não saiu da fase de projeto.

Com  a construção da obra de convergência viária, os motoristas que se deslocarem pela  avenida General Rodrigo Otávio no sentido Coroado/Japiim terão acesso livre à direita, em duas faixas sem semáforo enquanto. Os motoristas  que forem entrar no campus permanecerão na parte central da via usando duas faixas da avenida, à esquerda. O acesso seria controlado por semáforo.

Outra mudança prevista quando o retorno for construído será a proibição de fazer a conversão à esquerda, atravessando as duas pistas da avenida, quando os motoristas vierem no sentido bairro/Japiim. Com a obra, os motoristas terão que virar à direita e fazer a rotatória no Complexo Gilberto Mestrinho (Coroado) para retomar a avenida General Rodrigo Otávio e seguir para o bairro. No plano proposto pelo Manaustrans não há previsão de modificações no sentido inverso, Japiim/Coroado.

No início da manhã, primeiro turno de estudo dos universitários da Ufam, os engarrafamentos no trânsito da avenida General Rodrigo Otávio, nos dois sentidos da via,  são constantes, devido a entrada de carros para o campus universitário que se encontra com o fluxo de veículos com destino ao Distrito Industrial.

Já no horário de 17h às 19h, esse fluxo passa a receber os carros provenientes dos bairros Coroado, Aleixo e Adrianópolis. Na maioria das vezes, a demora na circulação de veículos nessa área é tanta que se reflete no trânsito das avenidas Efigênio Salles e André Araújo, causando engarrafamentos múltiplos.

De acordo com a assessoria de imprensa do Manaustrans, o órgão aguarda a execução da obra  por parte da Seminf. Já a  Seminf diz que “a previsão de início para essa obra é ainda na primeira quinzena deste mês”.

Universidade
O Campus da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) concentra a maioria dos cursos da instituição e, com isso, recebe diariamente um fluxo de veículos que levam mais de 20 mil estudantes, professores e técnicos até o complexo. Esse fluxo causa retenção no trânsito em função de um anel viário que trabalha com semaforos de três tempos.