Publicidade
Manaus
Manaus

Pré-candidatos são treinados por partidos no AM

O PPS reuniu militantes na manhã do último sábado (10), para orientar os pré-candidatos da sigla às eleições desse ano 12/03/2012 às 10:15
Show 1
Candidatos aprendem lição
LÚCIO PINHEIRO Manaus

Os dirigentes do PCdoB, PPS e PDT dedicaram o final de semana (10 e 11) para treinar os pré-candidatos dos partidos que pretendem enfrentar a disputa pelas 41 vagas da Câmara Municipal de Manaus (CMM) em outubro deste ano.

O “intensivão” do PCdoB, que foi realizado na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), foi a primeira fase para iniciar a seleção dos 62 candidatos a vereador que a legenda vai lançar para a CMM. A sigla tem 128 pré-candidatos ao parlamento da capital.

No PPS, que também pretende lançar 62 candidatos à CMM, 200 pré-candidatos iniciaram o processo de seleção da sigla. Durante a manhã de sábado, os militantes da legenda discutiram, entre outras temas, legislação eleitoral e prestação de contas.

Paralela à eleição do novo Diretório Estado da sigla, o PDT também realizou no final de semana seminários visando prepara, aproximadamente, 80 militantes pré-candidatos ao parlamento municipal de Manaus.

Ampliar representação

O presidente do Diretório Municipal do PCdoB, e pré-candidato a vereador, Anderson Souza, disse que a sigla pretende formar uma chapa forte, pois busca ampliar sua representação na CMM de uma para três cadeiras. “Nós temos um objetivo muito ousado, que é triplicar a nossa presença na Câmara. Nesse sentido, o curso visa também atingir esse objetivo eleitoral”, explicou Anderson.

O presidente estadual do PPS, Guto Rodrigues, declarou que os cursos são necessários para que a sigla mantenha a tradição em eleger parlamentares qualificados. “O candidato do PPS se elege bem. É uma pessoa que vai fazer um bom mandato. Mas para isso precisa ter informação. E os candidatos do PPS têm demonstrado isso”, defendeu o dirigente.

O presidente do diretório estadual do PDT, Stone Machado, disse que o partido precisa aumentar sua representação não só em Manaus mais também no interior. Para isso, ele defende que, além de renovar os quadros, é necessário apresentar à sociedade nomes capacitados.

“Os candidatos estarão treinados para ir para uma eleição limpa”, garantiu Stone.

Experiências de caciques

Pré-candidatos à Prefeitura de Manaus nas eleições de outubro, o vereador Hissa Abrahão (PPS), e a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), participaram dos seminários, incentivando a militância de suas siglas. O PPS e o PCdoB têm apenas um representante, cada, na Câmara Municipal de Manaus (CMM).

Hissa Abrahão destacou que muitos militantes do PPS sentiram-se motivados a lançar candidatura, depois do que aconteceu com ele nas últimas eleições para Governo do Estado. Em 2010, de ilustre desconhecido, o vereador tornou-se uma grande surpresa eleitoral, ao alcançar mais de 138 mil votos. “Com a minha candidatura para governador, outras pessoas que estavam descrentes na renovação, viram que era possível, e tivemos um crescimento no número de pessoas que viram que agora podem se candidatar. Só falta orientação”, declarou Hissa.

Vanessa Grazziotin disse estar confiantes com as promessas da legenda, e cobrou aproximação dos militantes junto às bases do PCdoB. “A gente está cheio de gente danada aqui. É uma safra boa. Mas tem que correr. Enfrentar sol, chuva. Não tem campanha fácil. É preciso ouvir as bases”, orientou a senadora. Única representante da sigla na CMM, a vereadora Lúcia Antony também participou do “intensivão” comunista. “Preparar a militância para essa batalha é fazer com que os nossos parlamentares cheguem à disputa apresentando propostas concretas”, disse Lúcia.