Publicidade
Manaus
CHOCOLATE

Preços de ovos de Páscoa em Manaus podem variar em até 97%, segundo o Procon-AM

Diante da grande diferença de preços, órgãos e especialistas orientam aos consumidores que pesquisem antes de comprar 29/03/2018 às 11:00 - Atualizado em 29/03/2018 às 14:17
Show ovos
As maiores diferença de preços foram encontradas no Ovo de Páscoa Princesas de 150g (97,7%) e no Ovo do Homem-Aranha de R$ 150g (65,9%), ambos da Nestlé (Foto: Evandro Seixas)
Rebeca Mota Manaus (AM)

A diferença de preços entre os ovos de chocolate nos varejistas pode chegar a 97,70%, aponta pesquisa feita o Programa Estadual de Proteção e Orientação ao Consumidor (Procon-AM) com 35 itens ligados à Páscoa em seis supermercados de Manaus. A maior variação de preço encontrada foi no ovo Princesas de 150 gramas da Nestlé: o mais caro custa R$ 61,09, e o mais barato, R$ 30,90. A grande variação de preços atesta a importância de pesquisar sempre antes de realizar a compra.

A pesquisa do Procon foi realizada no período de 20 a 23 de março nos estabelecimentos: Americanas, Carrefour, DB, Nova Era e Assaí. Foram encontrados preços a partir de R$ 1,99 como o chocolate Kit Kat da Nestlé e até de R$ 62,80 como o Ovo do Homem-Aranha de R$ 150 gramas da Nestlé.

Os outros produtos que tiveram maiores variações foram o ovos Talento Avelã, Castanha-do-Pará e meio amargo da Garoto, de 350 gramas. O maior preço encontrado foi no valor de R$ 49,99 e o menor, R$ 27,90, correspondendo uma variação de preço de 79,18%. No ano passado a pesquisa apontou a variação de 103,70% do chocolate duo em barra da Nestlé. O mais barato correspondia a R$ 4,59 e o mais caro a R$ R$ 9,35. 

Cuidados do consumidor 

O chefe do jurídico do Procon-AM, Maurílio Brasil, menciona os cuidados que o consumidor deve ter na hora de comprar os produtos de Páscoa. “É preciso sempre verificar a validade e a qualidade do produto, se não está mole ou quebrado. O Governo não controla o preço, existe um livre comércio, não há um controle de preço de mercado. Geralmente você compra um ovo para a família visando pagar menos. Realizar uma pesquisa de preços é muito importante para que o consumidor não pague caro”, destaca. 

Controle do peso

O diretor-presidente do Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM), engenheiro Márcio André Brito, orienta que, caso haja dúvidas em relação ao peso, o consumidor pode procurar a balança mais próxima e pesar os ovos de chocolates para verificar se o peso indicado na embalagem corresponde ao peso aferido na balança. E se não houver discrepância, denunciar ao Procon.  

“O consumidor que desconfiar do peso dos ovos de páscoa pode utilizar uma balança disponibilizada pelo comércio para verificar se o peso corresponde ao declarado na embalagem. O valor deve ser sempre maior do que o conteúdo nominal informado na embalagem, uma vez que o peso da embalagem deve ser descontado, assim como os brinquedos que vêm dentro dos ovos de páscoa como brindes”, orientou.

Produtos caseiros

Outra questão levantada foi em relação à produção dos ovos de Páscoa caseiros, os chamados artesanais. O empreendedor que produz ovos de Páscoa tem que colocar na embalagem o peso do chocolate e dos brindes. Se forem brinquedos, devem ter o selo do Inmetro. “O peso indicado na embalagem deve corresponder somente à quantidade equivalente de chocolate, sendo descontado o peso da embalagem e de eventuais brindes que porventura houver dentro do ovo de chocolate”, explica diretor do Ipem.

Caixa de chocolate mais barato

A assistente social Yoná Meireles conta que não compra ovos de chocolate, pois os preços são sempre muito altos, acima de R$ 25. Ela dá preferência a produtos mais em conta. “Eu não compro ovos de chocolates. Em vez disso eu compro uma caixa de chocolate que acho mais barato. E mesmo assim, a opção é pesquisar para encontrar caixas de chocolates com marcas boas e baratas”, disse. 

Já a enfermeira Alice Paiva revela que deixa para comprar os ovos só no dia ou depois da Páscoa, pois os produtos ficam com preços mais acessíveis.
“Sempre deixo para a última hora. No domingo ou no sábado os preços caem. Para economizar eu pesquiso antes. Outra opção é verificar os ovos caseiros. Há opções saborosas e econômicas”, conta. 

Orientações para economizar

O presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos afirma que é possível aproveitar os produtos de Páscoa com economia; basta ter paciência e organização. “Nesta época, muitos agem por impulso e prejudicam suas finanças ao longo de todo o ano. É preciso planejamento e consciência”, orienta o educdor financeiro.

Domingos explica que comparar os produtos, saber quanto custa uma barra de chocolate e um ovo de Páscoa da mesma marca é muito importante. “A diferença, dependendo do caso, pode superar 400%, o que é uma quantia significativa até mesmo na compra de apenas uma unidade, quanto mais na compra completa”, ressalta. 

Muitas pessoas se dedicam à produção de chocolates caseiros na Páscoa, portanto aproveite a oportunidade para economizar e valorizar o trabalho de seus conhecidos. “Considere trocar os ovos de marca por caseiros, que também possuem boa qualidade e não carregam o “status” da marca, que tanto encarece o produto”, conta.

É possível fazer algo coletivo também, por exemplo, uma cesta com chocolates para pessoas que moram na mesma casa, em vez de dar um ovo para cada um. “Sairá bem mais em conta. É importante lembrar que chocolate em demasia não faz bem para a saúde, portanto evite o consumo exacerbado. Lembre-se, o sentido da Páscoa é algo bem mais complexo e espiritual”, destaca.

Saiba mais

Uma pesquisa de Intenção de Compra e Confiança do Consumidor Manauara realizada pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Amazonas (Ifpeam)  em março com aplicabilidade em abril revela que o consumidor espera gastar em média R$ 80,00 no período da Páscoa. E 99,3% dos consumidores entrevistados acreditavam que os preços dos produtos  estarão mais elevados em abril na comparação com o mês atual.

Publicidade
Publicidade