Publicidade
Manaus
Manaus

Prefeito de Boa Vista do Ramos pode ser cassado neste sábado (25)

É necessário que seis dos nove vereadores do município sejam favoráveis à cassação do prefeito para ele perder o mandato que conquistou em 2008 25/02/2012 às 08:26
Show 1
Há mais de um ano, Elmir Mota diz sofrer ameaças de adversários políticos
ROSIENE CARVALHO Manaus

A Câmara Municipal de Boa Vista do Ramos julga, hoje, às 18h o pedido de cassação do prefeito Elmir Mota (PSD) e do vice dele, Glauciomar Corrêa Pimentel (PSC).

O presidente da Comissão Processante, vereador Júnior Andrade (PT), afirmou que depois de investigar por mais de 70 dias constatou várias irregularidades e por isso irá pedir o impeachment de Mota e Pimentel.

O vereador Júnior Andrade disse que o a denúncia partiu de um cidadão chamado Jerônimo Andrade Neto. No bolo, tinha desde o desvio de verbas federais para Educação e Saúde até destruição do patrimônio público.

“O recurso federal para Saúde vinha e ele não contratava médico. Desviou o fim verdadeiro do erário, além de não pagar os funcionários”. Elmir Mota também é acusado de não ter transparência a frente da administração municipal. “Ele negava informações à Câmara toda vez que era solicitado. Nunca passou uma documentação de processos licitatórios. E feria a Constituição quando não pagava em dias os recursos da Câmara”, declarou.

Durante as investigações da Comissão Processante, outra polêmica envolvendo o prefeito veio à tona e foi destaque no noticiário nacional num vídeo em que o ex-vereador Joaquim Teixeira recebe dinheiro de Mota e coloca os valores na cueca.

A denúncia era que Joaquim Teixeira recebeu o dinheiro para renunciar a vaga de vereador dando o lugar a um aliado de Elmir: Rivaldo Anselmo (PSC).

Elmir Mota está afastado da prefeitura desde este episódio, em que o próprio prefeito admitiu ter repassado R$ 35 mil ao vereador Joaquim Teixeira, mas alegou ter sofrido extorsão. Nessa sexta-feira (24), a reportagem tentou contato com o prefeito pelo telefone 91XX-XX81.

Um assessor que não quis se identificar informou que o prefeito estava em Boa Vista do Ramos, mas numa área rural onde o telefone não funciona.

No site de relacionamento Facebook, na conta “Poder Executivo BVR” em que aparece uma foto do prefeito, havia mensagens sobre o julgamento. Nela havia a seguinte postagem: “Convocamos a população Boa Vistense para nos apoiar no próximo dia 25 (...). Estaremos lá para combater esse mal que esses cinco vereadores querem fazer à força... Vamos ter fé. Conto com você”.

Reforço Policial Cidade tranquila

O juiz da comarca de Boa Vista do Ramos, José Renier Da Silva Guimarães, que é o prefeito em exercício, afirmou que nessa sexta a cidade estava tranquila, mas, para prevenir qualquer incidente durante a votação, pediu reforço de mais dez policiais militares. A previsão é que reforço chegue hoje à cidade.

O grupo de policiais foi destacado do batalhão de Parintins. Desde o afastamento de Elmir Mota, o presidente da Câmara de Boa Vista, Marlon Trindade, é o prefeito em exercício da cidade. Se afastou da função agora para poder votar durante a sessão de hoje que pede a cassação do prefeito.

Elmir foi afastado quatro vezes

A Câmara Municipal teve decisões suspensas por magistrados do Tribunal de Justiça do Amazonas O prefeito de Boa Vista do Ramos, Elmir Mota, já foi afastado quatro vezes pela Câmara Municipal da cidade.

A última foi no último dia 20 de dezembro do ano passado após imagens de um vereador colocando dinheiro na cueca após receber R$ 35 mil do prefeito. Em 21 de dezembro do ano passado, o presidente da Câmara Municipal, Marlon Trindade, informou que todas as outras vezes, que foi afastado pela Câmara Municipal, o prefeito conseguiu reverteu a situação no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM).

“As outras vezes que ele foi afastado foram outras razões, outras matérias, mas todas as vezes as comissões processantes foram encerradas por meio de liminar (decisão rápida e temporária) do Tribunal de Justiça“, disse o vereador na ocasião.

Conta reprovada

O prefeito de Boa Vista do Ramos teve a prestação de contas do primeiro ano de sua gestão, 2009, reprovada pelo Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TRE-AM) em sessão do dia 24 de março de 2011. Ele já entrou com recurso.

O primeiro afastamento de Mota se deu por denúncia de improbidade administrativa e desvio de verba pública. O segundo, por descumprir uma ordem judicial, em que determinava o retorno e pagamento de salários atrasados de 30 funcionários que foram afastados do cargo. Essas informações também foram fornecidas pela vereador Marlon Trindade.

Prefeito já apanhou de padre da cidade

No dia 10 de setembro de 2010, o prefeito Elmir Mota protagonizou outra polêmica. Ele, que é evangélico, levou duas lambadas com uma correia de motor do padre Marcílio da Costa, que alegou ter sido ofendido antes.