Publicidade
Manaus
Manaus

Prefeito de Manaus faz mais promessas

Prefeito quer entregar 219 novos telecentros até o fim do ano, mas promessa é associada a outras como a construção de mil creches 04/02/2012 às 08:47
Show 1
Amazonino discursou nessa sexta-feira (3), na abertura do ano letivo municipal, para uma plateia formada por cerca de 8 mil professores no Centro de Convenções Canaã
FLORÊNCIO MESQUITA Manaus

Na abertura do ano letivo 2012 da rede municipal de educação, o prefeito de Manaus, Amazonino Mendes (PDT) fez mais uma promessa: entregar até o fim do ano, 219 novos telecentros digitais para ampliar o ensino da rede e reformar 80 escolas.

A promessa é associada a outras, tais como a construção de mil creches solidárias, carretas com Internet gratuita, solução para os camelôs no Centro da cidade, moradia para professores e para todos os garis, entre outras que fez na época de campanha e não cumpriu.

Segundo Amazonino, a prefeitura já reformou 250 escolas da rede municipal somente no período de sua gestão, quantitativo que ele promete aumentar para 330 até dezembro.

De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Educação (Semed), secretário Mauro Lippi, mesmo com as reformas os alunos não sofrerão com calendário especial. Mendes ressaltou que, por meio desses números, é possível ver a “dimensão do trabalho silencioso que está sendo feito pelo município”.

Sem política

Ele assegurou que a reforma e construção de novas escolas não têm conotação política, e voltou a afirmar que não é candidato à reeleição nas eleições de outubro deste ano. “Até o final do ano todas as escolas da rede municipal serão reformadas. Não sou candidato a nada, mas em três anos que estou no poder essa cidade é outra”, disse.

Ele concentrou o discurso na área da educação e alfinetou a gestão passada afirmando que, enquanto seus antecessores reformaram apenas nove escolas, em quatro anos, ele construiu 250 novas instituições de ensino em três anos. O discurso foi seguido pelo secretário Mauro Lippi dizendo que a atual gestão reformou mais escolas que as administrações dos últimos 32 anos.

Ele garantiu que serão inaugurados 50 telecentros por mês, sendo que os primeiros serão entregues nos próximos dias 14 e 15. Apesar de sustentar o discurso de não concorrer à reeleição, Amazonino, que em vários eventos da atual gestão confirmou presença e não compareceu, aparentando evitar a imprensa, tem participado de inaugurações e solenidades com apelo social.

Na inauguração de uma unidade básica de saúde, em dezembro de 2011, por exemplo, ao ser questionado sobre promessas não cumpridas, afirmou que cumpriria tudo o que prometeu à população até o término do seu mandato no dia 31 de dezembro deste ano. Na ocasião, ele também foi indagado sobre a construção das mil creches e rebateu afirmando que este ano construiria 150.

Apesar de “abandonar a reeleição”, o evento da abertura do ano letivo promovido por Amazonino teve características de espetáculo. Ele tirou qualquer foco negativo que a imprensa pudesse questionar sobre sua gestão, levando para o evento o campeão dos pesos-pena do UFC, José Aldo.

Ao som da Orquestra Amazonas Band e com os flashes e microfones direcionado para o amazonense José Lado, Amazonino ganhou a simpatia de, aproximadamente, 8 mil professores que estavam no evento e evitou falar sobre problemas da cidade.

Matrículas reabertas no dia 23

Questionado sobre os alunos que não conseguiram vagas na rede municipal no período de matrícula e correm o risco de ficar sem estudar este ano, Lippi disse que o número de vagas disponibilizadas é suficiente para atender a demanda.

Ele ressaltou que as matrículas serão reabertas no próximo dia 23 para que todos os alunos consigam ingressar na rede ainda no início do ano letivo. “Fizemos um intervalo nas matrículas, mas serão reabertas e ninguém ficará sem estudar”, disse.

Atualmente a rede municipal conta com 230 mil alunos e 698 salas de aulas em várias zonas da cidade. Aproximadamente 8 mil professores dos 14 mil efetivos da rede municipal estiveram presentes na abertura do ano letivo.

Lippi, que no ano passado recebeu críticas de parlamentares da Câmara Municipal de Manaus (CMM), por supostamente utilizar o cargo para fazer campanha eleitoral antecipada, teve o trabalho à frente da pasta elogiado por Amazonino.

O prefeito frisou que a educação municipal tem outra cara desde que o secretário assumiu, e destacou a criação do Plano de Carreiras e Salários (PCS) dos professores. Amazonino e Lippe também destacaram o fim do turno da fome. Segundo Lippe, o turno que era uma reclamação constante de pais e alunos acabou e ninguém mais fala nisso.