Publicidade
Manaus
Manaus

Prefeito de Manicoré (AM) renuncia ao cargo

Vice-prefeito, Lúcio Flávio do Rosário, assume o comando do município 05/04/2012 às 07:40
Show 1
Manoel Galdino ficou paraplégico em decorrência de atentado à bala, em 2009
ROSIENE CARVALHO Manaus

O prefeito de Manicoré, Manoel Galdino (PSD), renunciou, nessa quarta-feira (4), ao cargo a seis meses do dia da eleição. Assume o comando do município o vice dele, Lúcio Flávio do Rosário (PSD). O município fica a 332 quilômetros a sudoeste de Manaus.

De acordo com o secretário-geral do PSD, Paulo Radin, antes de renunciar Manoel Galdino conversou com o partido e com o presidente regional da sigla, o governador do Amazonas, Omar Aziz. Paulo Radin disse que a justificativa apresentada por Galdino para a renúncia é a necessidade de tratar a saúde. “Não fosse isso quem concorreria a reeleição seriam os dois”, disse Radin ao indicar que, neste caso, o candidato natural da sigla será Lúcio Rosário.

Radin afirmou ainda que o governador recebeu com tristeza a renúncia de Galdino, mas com respeito. “Até onde eu sei o governador recebe com tristeza a saída do prefeito e o motivo pelo qual está renunciando. Mas o PSD avalia a decisão dele como um gesto nobre”, disse.

O secretário-geral lembrou que após o atentado sofrido em 2009, Manoel Galdino ficou com sequelas que precisam de tratamento. Ainda segundo Radin, o prefeito deve passar uma temporada em Manaus para ter acesso a serviços de Saúde não disponíveis em Manicoré.

Segundo colocado nas eleições de 2008, Galdino assumiu a Prefeitura porque o prefeito Emerson Pedraça (PMDB) teve o registro cassado em março de 2009.

A cassação de Pedraça e o atentado de Galdino causaram instabilidade política e administrativa na cidade devido o troca-troca de prefeito. Só em 2009, o município chegou a ser comandado por quatro prefeitos e foi palco de uma disputa que incluiu decisões judiciais contraditórias, denúncias de desvios de recursos, prisões e suspeitas de pistolagem.

Emerson Pedraça foi cassado por problemas no registro de candidatura de vice dele. Manoel Galdino, o Nena, assumiu em 5 de maio, mas, em virtude de problemas enfrentados após uma tentativa de homicídio que o deixou tetraplégico, até novembro de 2009 nunca havia assumiu o cargo por mais de uma semana.

Em seu lugar, administrava o vice-prefeito, Lúcio Flávio, até que uma decisão judicial da desembargadora do TJ-AM e hoje presidente do TRE-AM, Maria das Graças Pessoa Figueiredo, afastou o vice dando o comando da prefeitura ao presidente da Câmara, Emir Pedraça, que era suspeito do crime contra “Nena”.

Emerson Pedraça sempre negou as acusações. O ex-prefeito de Manicoré ocupa cargo de confiança no Governo do Estado, supervisor nível III do programa Zona Franca Verde.

Atentado

No dia 20 de janeiro de 2009, Manoel Galdino foi vítima de tentativa de homicídio próximo ao colégio Patronato Santa Terezinha, na rua Duque de Caxias, Centro de Manaus, praticada por dois pistoleiros. Perdeu um rim e ficou paraplégico.