Publicidade
Manaus
Manaus

Prefeitura 'entregará' rodoviária de Manaus ao Governo do Amazonas

A manutenção mensal da rodoviária custa R$ 60 mil aos cofres públicos, ou, R$ 720 mil ao ano, segundo dados da SMTU, atual gestora do terminal rodoviário 13/08/2012 às 17:17
Show 1
Uma média de 28 mil passagens é comercializada mensalmente no terminal, que custa R$ 60 em nanutenção todos os meses aos cofres públicos
Ana Carolina Barbosa Manaus

A Prefeitura de Manaus deve passar para o Estado, em outubro deste ano, a gestão do Terminar Rodoviário Huascar Angelim, localizado na avenida Mário Ypiranga Monteiro (antiga Recife), Flores, Zona Centro-Oeste. A justificativa é que a rodoviária comercializa passagens interestaduais e internacionais, fugindo à alçada do município, o qual terá uma economia de R$ 720 mil ao ano com a medida. Segundo a Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos do Estado do Amazonas (Arsam), passam pelo local, em média, 336 mil pessoas todos os anos.

A ‘rodoviária de Manaus’, como é popularmente conhecida, passou à competência da prefeitura na década de 1980, por força de liminar. Conforme informações da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), atual gestora, a manutenção do terminal custa aos cofres públicos R$ 60 mil ao mês. Lá, estão instaladas, segundo a Arsam, sete empresas: Empresa de Transportes Manacapuru (Emtram), Eucatur Transporte Rodoviário, Expresso Transamazônico, Aruanã Transportes, Master Solução em Transportes Amatur Amazônia Turismo Ltda. e Asatur Viagens e Turismo Ltda.


A partir delas, é comercializada, ao mês, uma média de 28 mil passagens para viagens interestaduais e até internacionais, como é o caso de Caracas, na Venezuela.

A SMTU não informou se as empresas que ocupam o terminal já foram notificadas, mas garantiu, por meio de sua assessoria, que uma comissão interna está tratando do assunto. Na última semana, o Diário Oficial do Município (DOM) trouxe a revogação, por meio de portaria, dos Termos de Permissão de Uso de espaço no terminal de duas empresas: Amatur Amazônia Turismo Ltda. e Asatur Viagens e Turismo Ltda.


De acordo com a SMTU, a entrega do Terminal Rodoviário ocorrerá 30 dias após a mudança das atividades da superintendência para as novas sedes, o que deve ocorrer até o final de setembro. A administrativa ficará localizada no conjunto Vieiralves, no bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul de Manaus. Já o local onde devem ocorrer as vistorias dos veículos passará a funcionar na avenida Torquato Tapajós, próximo à loja Ramsons.