Publicidade
Manaus
Manaus

Prefeitura estuda implantação de espaço para bikes junto aos ônibus em Manaus

O avanço nos terminais da cidade está próximo de se tornar realidade pois a Prefeitura estuda instalar paraciclos para incentivar o uso de ciclovias 18/03/2013 às 06:24
Show 1
Pesquisa divulgada semana passada por grupos de pedaleiros de Manaus apontou que maioria dos que andam de bicicleta, utilizam o veículo de duas rodas para trabalhar
Florêncio Mesquita ---

Os terminais de integração de transporte coletivo de Manaus podem ser dotados, nos próximos três anos, de paraciclos como incentivo ao uso de bicicleta como meio de transporte. O equipamento é um suporte geralmente feito com barras de ferro, onde o ciclista guarda a bicicleta. Ele pode ser instalado em calçadas, recuos, estações de metrô, universidades, ou em uma área reserva para bicicleta chamada bicicletário. Dezenas de cidades em outros países e no próprio Brasil, a exemplo de São Paulo e Curitiba, utilizam o paraciclo. 

O avanço nos terminais da cidade está próximo de se tornar realidade porque a Prefeitura estuda instalar o equipamento. A ideia surgiu na reunião realizada na última segunda-feira, entre o Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb) e grupos de ciclistas. O diretor-presidente do instituto, Roberto Moita, decidiu dar o exemplo e adquirir quatro paraciclos que serão instalados no entorno do prédio do Implurb como forma de incentivar os servidores a usarem bicicletas.

A ideia inicial é fazer com que as pessoas que se deslocam a pé até os terminais, façam o percurso em bicicletas e possam guardar com segurança o veículo nesses locais. Outro ponto abordado é o acesso de pessoas que moram em ruas distantes das rotas de passagem dos ônibus e precisam se deslocar a pé aos terminais ou pontos de ônibus mais próximos. Na prática, a alternativa fará com que o cidadão vá o terminal de bicicleta e quando retornar, siga com o veículo para casa.

A proposta prevê que a guarda dos veículos de duas rodas nos terminas seja gratuita. O ciclista precisará apenas ter uma corrente e cadeado, mas tais detalhes ainda serão debatidos.

A instalação dos equipamentos deve reforçar o investimento em infraestrutura adequada para locomoção e estacionamento de bicicletas na cidade, promovida pela construção dos primeiros 20 quilômetros de ciclovias. As vias exclusivas são promessa do prefeito Artur Neto (PSDB), que determinou a construção de 80 quilômetros de ciclovias em quatro anos.

O empresário Erildo Pinheiro, fundador do grupo de ciclistas Amigos do Pedal, é quem está construindo os paraciclos. Ele já forneceu o equipamento para vários condomínios. Segundo Erildo, o acordo com o Implurb já foi firmado e cada paraciclo comportará quatro módulos. Ao todo, serão quatro suportes que, juntos, terão espaço para 16 bicicletas. “Nossa ideia é que a prefeitura aproveite para colocar nos paraciclos placas com informações sobre como usar o capacete, sobre não andar na contramão ou na calçada, para incentivar boas práticas e mostrar que o ciclista também tem deveres”.