Publicidade
Manaus
Manaus

Presente de grego: Governo estadual herdará rodoviária de Manaus em estado precário

“O laudo condenou o prédio e de acordo com o documento a estrutura era de fácil arrombamento, layout inadequado, infiltrações no telhado, casulo de pássaros no local (pombos) e rede elétrica ultrapassada e com sobrecarga (passível de curto e incêndio)” 21/12/2012 às 12:15
Show 1
A ‘rodoviária de Manaus’, como é popularmente conhecida, passou à competência da prefeitura na década de 1980, por força de liminar
JOELMA MUNIZ Manaus

A Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) recebeu o aval da Prefeitura Municipal de Manaus para iniciar a transferência de gestão do terminal rodoviário Huascar Angelim, o único que opera na ligação intermunicipal na cidade, para o Governo Estadual.

De acordo com decreto nº 2.050 de 18 de dezembro de 2012, publicado no Diário Oficial do Município (DOM) dessa quinta-feira (20), a responsabilidade de gerir o local que está com visíveis problemas estruturais passará para o Governo do Estado a partir do dia 1º de março de 2013.

Questionada sobre como acontece a mudança de gestão no local, a assessoria de impressa da SMTU, se disponibilizou a informar apenas que o processo “está na reta final”, sem dar mais explicações sobre o fato.

Em laudo realizado pela Superintendência para validar a mudança da sede do órgão que até meados de outubro funcionava na rodoviária, é possível constatar as condições em que o Estado receberá o terminal.

“O laudo condenou o prédio e de acordo com o documento a estrutura é de fácil arrombamento, layout inadequado, infiltrações no telhado, casulo de pássaros no local (pombos) e rede elétrica ultrapassada e com sobrecarga (passível de curto e incêndio)”.

Outro documento também atesta a precariedade do terminal, “O Relatório de Inspeção Técnica da vistoria realizada pelo Departamento de Vigilância Sanitária (DVISA) no Terminal Rodoviário. O documento identificou a precariedade da estrutura do prédio”, afirma nota enviada pela assessoria da SMTU ao portal acritica.com.