Publicidade
Manaus
INVESTIGAÇÃO

Presidiários negam qualquer envolvimento com morte de cabeleireiro no Vieiralves

José Matheus da Costa Vieira e Hadyson Rafael Bonates atribuem toda a responsabilidade do crime para o pistoleiro Diego Sabino Araújo 25/09/2017 às 17:38
Show cabeleireiro
João Felipe de Oliveira Martins. Foto: Reprodução/Internet
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Os presidiários José Matheus da Costa Vieira, o “Sapo”, e Hadyson Rafael Bonates, o “Rafa”, negaram qualquer envolvimento na morte do cabeleireiro João Felipe de Oliveira Martins, executado no dia 30 de agosto deste ano. Os detentos foram ouvidos na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros na última semana e os dois atribuem toda a responsabilidade para o pistoleiro Diego Sabino Araújo, o “Diego Olhão”, atualmente preso.

Segundo o delegado Juan Valério, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), um novo depoimento dos presidiários deve ser colhido ainda nesta semana com objetivo de coletar novas informações. Mesmo com a negativa dos detentos, Valério revelou que há registros de visita de Alana Holanda de Freitas ao interno Rafa. Alana foi quem contatou Gessica Alho e forneceu a conta bancária para depósito do pagamento, que nunca foi feito.

Diego Olhão, Alana e Gessica Alho já estão encarcerados no Centro de Detenção Provisória. O delegado adiantou que o último envolvido no caso já está identificado, porém continua foragido. O nome dele não foi revelado para não atrapalhar as buscas por seu paradeiro. A motivação do crime ainda não está esclarecida, mas a principal linha de investigação da DEHS é de que o assassinato esteja ligado com o homicídio da irmã de João Felipe, em 2011.

LEIA MAIS

Foto de casal envolvido em morte de cabeleireiro é divulgada por delegacia

Mulher que participou de homicídio de maquiador receberia R$ 500

‘Diego Olhão’ foi contratado apenas para matar o cabeleireiro, diz delegado da DEHS