Publicidade
Manaus
Manaus

Presídios do Amazonas serão monitorados por um Centro de Operações e Controle

A Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social publicou edital para a contratação temporária de profissionais de nível médio e superior 18/02/2014 às 19:29
Show 1
As câmeras do circuito interno de segurança estão sendo instaladas nos presídios da capital amazonense
Jaíze Alencar Manaus (AM)

Presídios do Amazonas serão monitorados por um Centro de Operações e Controle (COC), por meio de videomonitoramento, controlado na sede da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus). A medida será anunciada daqui a duas semanas junto com o lançamento das tornozeleiras de segurança. As inscrições para os interessados em trabalhar no Centro de Operações começam na segunda-feira (24).

Conforme edital publicado nesta terça-feira (18) no Diário Oficial do Estado, 76 vagas para contratação temporária de profissionais para atuarem no Projeto de Implantação do Centro de Operações e Conteúdo Videomonitorado dos Presídios de Manaus.

As vagas para ensino médio são para Operador de Monitoramento Prisional, com experiência profissional na área de segurança pública ou privada; para motorista, com experiência profissional e para o ensino superior; e analista de TI com especialização em rede de computadores. Os salários variam, respectivamente, de R$ 1.163,05 a R$ 3.841,05.

Primeiro do Brasil

O secretário de Justiça, Louismar Bonates, destacou que o Amazonas é o primeiro do Brasil a implantar o projeto. “Estamos sendo pioneiros, os únicos locais onde já existem um sistema de monitoramento controlado por uma central são os presídios federais de Brasília (DF) e os de segurança máxima espalhados pelo país”, salientou.

Bonates explicou que pela central vão poder acompanhar todos os presídios, além das 4 mil tornozeleiras de segurança que já chegaram ao Amazonas e os bloqueadores de celulares.

“Os presídios já possuem câmeras que são monitoradas em cada unidade, mas agora teremos um controle central, os bloqueadores de celulares já estão funcionando em Manaus, mas o monitoramento será 24 horas”, explicou.

Controle dos procedimentos

A instalação do Centro de Operações foi ocasionada por duas finalidades, segundo o secretário da Sejus: de fazer controle dos procedimentos realizados dentro da instituição e permitir que outros órgãos da Justiça inspecionem o tratamento dado aos internos.

“A Vara de Execuções Penais, os Diretos Humanos, o Ministério Público do Estado e qualquer outro órgão que queira poder fazer um acompanhamento direto do COC, além do mais estaremos acompanhando o comportamento dos internos e nos antecipando a qualquer tentativa de rebelião ou mesmo acompanhando quando estiverem agitados”, sustentou Bonates.

O Centro de Operações e Controle

O Centro de Operações e Controle (COC) pretende ser um instrumento estratégico de gestão, segurança e monitoramento das unidades prisionais da capital e deve representar, além de uma ferramenta de estratégia de gestão para segurança das unidades prisionais da capital, uma iniciativa de excelência e transformação do sistema de monitoramento carcerário do Estado, instrumento de segurança e prevenção de risco à sociedade e de bem-estar social.

As inscrições para o Processo Seletivo Simplificado, gratuitas e válidas para todo território brasileiro, devem ser efetuadas no período de 24 a 26 de fevereiro através do site da AADES.