Publicidade
Manaus
Manaus

Preso denuncia diretor de presídio e PMs por agressão em Manaus

Segundo ele, o motivo seria um pedido de transferência, devido a ameaças de morte que vinha recebendo de outros detentos 31/07/2012 às 08:20
Show 1
Durante registro no 26º DIP, detento foi impedido de falar com a reportagem
Jornal A Crítica Manaus (AM)

O presidiário Thairon Raimundo Lopes Barros, 23, denunciou o diretor adjunto do Instituto Prisional Antônio Trindade (Ipat), Claudiomar, dois policias militares e dois agentes penitenciários de agressão e tortura dentro da sala do diretor do presídio. Segundo ele, o motivo seria um pedido de transferência, devido a ameaças de morte que vinha recebendo de outros detentos. Ele alega que o pedido teria deixado o diretor irritado.

Thairon ainda contou em depoimento que dois PMs armados entraram na cela do presídio acompanhados de dois agentes penitenciários, algemaram-no e levaram-no para a sala do diretor, onde começou a tortura. As algemas foram apertadas e ele recebeu socos no estômago. O caso foi registrado no 26º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Na delegacia, dois PMs, sendo um cabo e um soldado, que não tiveram o nome revelado, impediram o presidiário de dar mais detalhes e ameaçaram-no caso tentasse falar sobre o ocorrido. O presidiário estava com vários hematomas pelo corpo, principalmente nos braços. Ele foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer exame de corpo de delito.

A Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Sejus) informou que vai abrir sindicância para apurar o caso. O secretário adjunto da Sejus, coronel Bernardo Encarnação, afirmou que o detento já foi transferido para o Centro de Detenção Provisória de Manaus, no km 8 da BR 174.