Publicidade
Manaus
Manaus

Pressionada por ramo hoteleiro, Amazonastur modifica e relança projeto 'Hospedagem Alternativa'

Órgão estadual anuncia programa que visa cadastrar imóveis próprios para aluguel na época da Copa do Mundo em Manaus. Programa encerra no dia 30 junho 26/03/2014 às 11:02
Show 1
Ocupação média nos hotéis no primeiro semestre de 2013 foi de apenas 52% das unidades
Lucas Jardim Manaus (AM)

Em resposta às pressões da rede hoteleira de Manaus, a Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur) em conjunto com o Sindicato dos Corretores de Imóveis do Estado do Amazonas (Sindimóveis) relança o projeto intitulado "Hospedagem Alternativa", originalmente previsto para início em março de 2013, mas desta vez com algumas modificações.

O programa objetiva o cadastro de imóveis para a recepção de turistas que não consigam se acomodar nos hotéis da capital. De acordo com o edital do projeto, qualquer “pessoa física ou jurídica que possua residência, com documentos legais que comprovem a posse da mesma”, pode se cadastrar no projeto.

As mudanças no edital contemplam o envolvimento do Sindimóveis como entidade parceira e o reforço do caráter complementar do projeto, que afirma que os imóveis cadastrados só serão ocupados caso haja indisponibilidade de acomodações tradicionais.

“Caso 'a rede hoteleira' não consiga suportar a grande demanda de turistas nas datas dos jogos, o Governo do Amazonas já tem essa solução”, disse Oreni Braga, presidente da Amazonastur.

A maior reivindicação do ramo hoteleiro era a garantia de que o projeto fosse temporário. Na época do primeiro lançamento do projeto, em 2013, o presidente Associação Brasileira de Indústrias de Hotelaria no Amazonas, Roberto Bulbol, manifestou as temeridades do setor.

“Estamos participando desse projeto e temos a preocupação de que isso seja permanente, porque as empresas hoteleiras geram emprego e pagam impostos. Temos cuidado com projeto para ter começo e fim, ter normas para não atrapalhar o nosso trabalho”, ressaltou Bulbol.

A Amazonastur confirmou que foram essas demandas que levaram ao adiamento do projeto, que precisou ser reajustado. “Os hoteleiros pediram o adiamento, mais especificamente até o Sorteio dos Jogos da Copa do Mundo, para que pudéssemos refazer o edital, e nesse tempo o Ministério do Turismo deu seu aval ao projeto”, explicou a Amazonastur, por meio de sua assessoria de imprensa.

O cadastramento dos imóveis pode ser feito pelo site do Sindimóveis ou por meio do banner do projeto no site do Governo. “Além disso, os interessados podem solicitar o edital por pelo e-mail acomodocaocopa2014@gmail.com ou pegar na própria sede da Amazonastur, das 8h às 17h, no Departamento de Registros e Fiscalização”, comentou Braga.