Publicidade
Manaus
Manaus

Professores da rede estadual terão diários digitais em sala de aula

Uma das vantagens do sistema é que o educador pode ter acesso, rapidamente, a relatórios gerenciais, que indicam automaticamente se um aluno alcançou a nota mínima exigida 19/03/2013 às 09:30
Show 1
Antigas 'pajelas' usadas pelos professores serão deixadas de lado pelo diário digital
acritica.com Manaus, AM

Os professores do estado do Amazonas passarão a utilizar, até o fim do ano, o Diário Digital, no lugar dos antigos diários de classe, conhecidos como ‘pajelas’. O Diário Digital é uma nova e moderna ferramenta web de trabalho para educadores, desenvolvida pela empresa Processamento de Dados do Amazonas S/A (Prodam), e vai atender vinte e uma escolas da rede estadual de ensino.

O novo método compõe o Sistema Integrado de Gestão Educacional (Sigeam), administrado pela Secretaria de Estado da Educação do Amazonas (Seduc). A meta do Governo do Amazonas é adotar a ferramenta em toda a rede estadual de ensino, nos próximos anos.

O secretário de Estado de Educação do Amazonas, Rossieli Soares da Silva, destaca que a Seduc vem incorporando de forma planejada e contínua a utilização de sistemas informatizados na gestão escolar. O Diário Digital é uma ferramenta de acompanhamento e monitoramento do estudante, tanto do ponto de vista quantitativo quanto qualitativo, pela escola.

 “O Diário nos permite um gerenciamento em tempo real, de informações como a quantidade de faltas e das notas dos nossos estudantes. Com base em relatórios que podem ser gerados sobre o quadro de desempenho do aluno, o professor e a escola podem intervir de forma muito mais eficaz”, destaca. 

Uma das vantagens do sistema é que o educador pode ter acesso, rapidamente, a relatórios gerenciais, que indicam automaticamente se um aluno alcançou a nota mínima exigida, de acordo com os parâmetros de desempenho pré-estabelecidos. Desta forma, além do professor, o gestor da escola, secretário, pedagogo e coordenador de distrito podem fazer melhor acompanhamento pedagógico dos estudantes.

O programa já está em uso em duas unidades da rede – Escola Estadual Nossa Senhora Aparecida, em Manaus; e na Escola Estadual Geny Bentes, localizada no município de Parintins.