Publicidade
Manaus
Manaus

Professores pedem 'esmola' para custear manifestação

O ato ocorreu no Centro de Manaus e, segundo coordenador do Grupo de Professores Unificados, pode resultar em uma futura greve da categoria 08/11/2012 às 15:09
Show 1
Professores pedem esmola durante manifestação em Manaus
acritica.com Manaus (AM)

Pelo menos 50 professores da rede estadual de ensino realizaram na manhã desta quinta-feira (8) uma passeata no Centro de Manaus em protesto contra um edital publicado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc). A publicação determina a obrigatoriedade da realização de uma prova para validação do tempo de serviço de cada professor.  

Durante o protesto, que ocorreu de modo pacífico, os professores recolheram dinheiro das pessoas presentes para poder ‘arcar’ com o material que foi produzido para distribuição e uso durante o manifesto, como camisas, panfletos, banners etc. A manifestação começou por volta de 10h no Largo São Sebastião. Os manifestantes realizaram passeata pelas principais vias do Centro de Manaus.


O ato público foi coordenado pelo Grupo de Professores Unificados, que faz oposição a atual direção do Sindicato dos Trabalhados em Educação do Amazonas (Sinteam). 

De acordo com o coordenador do grupo, professor Marcos Queiroz, mesmo o movimento não tendo o aval da direção do Sindicato, essa mobilização deve ganhar adesão de muito professores e pode resultar em uma possível greve.

“Essa notícia vai mobilizar a categoria e pode até contra a vontade do Sinteam, desencadear uma greve porque essa é uma noticia bombástica”, disse.

Professor Queiroz disse ainda que, no primeiro momento essa é uma luta política que deve avançar para a esfera jurídica.

“A outra luta que vai se vai travar em breve é de caráter jurídico. Um seminário ministrado por um especialista em administração pública vai explicar quais são os caminhos para que a gente possa ir pra Justiça com uma ação coletiva contra isso. Nenhuma categoria pública no Brasil passa por um prova para ter tempo de serviço reconhecido, isso é uma barbaridade”.

O deputado estadual José Ricardo (PT) esteve durante o ato e disse apoiar o movimento.

“Eu apoio essa bandeira, na verdade eu apoio todas. Toda semana estamos falando sobre essa situação na ALE/AM. Estou tentando mais uma vez fazer com que aconteça uma sessão para tratar desse assunto que é de interesse de todos”.

Provão

De acordo com os manifestantes, todo professor que desejar avançar no Plano de Cargos Carreiras e Salários (PCCS) de tempo de serviço deverá participar de um concurso interno. As inscrições devem acontecer de 14 a 28 de novembro e as provas devem ser feitas no dia 7 de abril de 2013.

A medida foi aprovada pela Lei Ordinária nº 3508/2010 de 20/05/201, que trata sobre  a remuneração dos servidores da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino, constante do Anexo II da Lei n.º 2.871, de 05 de janeiro de 2004, e dá outras providências.