Publicidade
Manaus
Manaus

Projeto Ciclofaixa é inaugurado no Centro de Manaus

A primeira edição do projeto aconteceu neste domingo (17) na avenida Getúlio Vargas. Secretário Fabrício Lima anunciou ainda liberação de faixa na Ponta Negra às quartas-feiras e futuramente, na av. das Torres 18/03/2013 às 09:00
Show 1
Pedaleiros comemoraram inauguração da ciclofaixa no Centro, ocupando, de forma divertida, a av. Getúlio Vargas
Ana Célia Ossame ---

Nem a chuva ocorrida na manhã deste domingo (17) atrapalhou a inauguração da primeira edição do Projeto Ciclofaixa, que liberou dois quilômetros da avenida Getúlio Vargas para os ciclistas. Os ciclistas de vários grupos de Manaus saíram do Parque dos Bilhares e chegaram ao Centro da cidade, para ocupar o espaço já devidamente sinalizado. “É o começo de um processo educativo, que tem que ser ampliado na cidade”, disse Cláudia Valente, do grupo de pedaleiros Guaribike, uma das participantes do evento.

A iniciativa de criar a ciclofaixa no Centro partiu da Secretaria Municipal de Desporto, Lazer e Juventude (Sendej), em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). O espaço ficou reservado das 7h às 11h, liberando dois quilômetros da Avenida Getúlio Vargas para os ciclistas pudessem passear pelo centro da cidade.

Segundo o titular da Sendej, Fabrício Lima, a ideia é ocupar mais espaços dessa região aos domingos, já que nesse dia o trânsito é bastante reduzido. Juntamente com a secretária de Estado de Esporte e Juventude, Alessandra Campelo, Fabrício explicou que a ciclofaixa será um projeto piloto para ocupar o Centro aos domingo, garantindo espaços tranquilos para quem pedala ou quem queira fazer caminhada. Atualmente, uma faixa da estrada da Ponta Negra, em frente ao calçadão do Complexo de Lazer de mesmo nome, no Tarumã, Zona Oeste,  fica reservada aos pedaleiros e caminhantes aos domingos. O sucesso é tamanho que inspirou a criação de novos espaços reservados para esse fim.

O engenheiro civil Márcio Mizzini, 48, do grupo Guaribike, disse que a chuva acabou contribuindo para o temperatura ficar amena e não atrapalhou o evento.

Para Cláudia Valente, a ciclofaixa na Getúlio Vargas deve fazer os motoristas refletirem e pensarem que, além deles, os ciclistas são condutores de um veículo que deve ser respeitado. “Nós não pedalamos só aos domingos em faixas reservadas, por isso, é importante criar a consciência de que temos que ser respeitados”, explicou a ciclista, lembrando que, além do asfalto irregular e muitas vezes esburacado, eles têm que enfrentar a agressividade dos condutores de ônibus e microônibus, que os tratam como inimigos. 

O professor Patrick Cruz, 38, que mora no bairro de São Raimundo, Zona Centro-Oeste, gostou da ideia da ciclofaixa no Centro, mais próxima da casa dele. “Ir para a Ponta Negra é mais difícil para mim, por causa do trânsito”, justificou ele, que vai passar a frequentar a faixa exclusiva da Getúlio Vargas.