Publicidade
Manaus
Pets

Projeto de Lei busca permitir visitas de animais a pacientes em hospitais

A proposta é de autoria do deputado David Almeida. Segundo o parlamentar, as visitas seriam “por período pré-determinado e sob condições previamente acordadas com os pacientes internados” 13/05/2016 às 16:44 - Atualizado em 13/05/2016 às 17:51
Show crian a cachorro
Segundo o deputado, o objetivo do Projeto de Lei é auxiliar significativamente no tratamento de doenças, através da terapia assistida por animais / Foto: Reprodução/Internet
Rafael Seixas Manaus (AM)

Durante sessão plenária realizada nesta sexta-feira (13) na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), o deputado David Almeida (PSD) apresentou um Projeto de Lei que visa permitir a visitação de animais domésticos e de estimação em hospitais públicos, privados e conveniados ao Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado.

De acordo com o líder do governo na ALE-AM, a intenção é que os animais possam visitar por período pré-determinado e sob condições previamente acordadas com os pacientes internados, respeitando-se os critérios definidos por cada estabelecimento. O objetivo é auxiliar significativamente no tratamento de doenças, através da terapia assistida por animais.

Para o biomédico e estudante de Medicina Daniel Sousa, a proposta do deputado é muito válida e pode ajudar a pacientes terem melhoras significativas, mas é preciso ter cuidado com aqueles que possam apresentar algum tipo de reação alérgica.

“Acho de extrema necessidade em alguns casos, porque há pacientes que precisam do auxílio e da ajuda do seu animalzinho. Alguns podem não gostar pelo fato de serem alérgicos, outros por não gostarem de animais ou por causa de contaminação. Mas, pelo lado positivo, há pacientes que precisam disso e é ótimo”, opinou.

Segundo o fotógrafo Herlam Glória, acostumado a fazer ensaios de cachorros, a ideia é muito boa. No entanto, é necessário ter cuidados higiênicos com os pets e fechar parcerias com veterinários e pet shops.

“É preciso ter esses cuidados para não ocorrer nenhum tipo de contaminação nos pacientes e nos próprios pets”, complementou.