Publicidade
Manaus
Manaus

Projeto oferece cursos profissionalizantes para jovens em liberdade provisória

As vagas foram disponibilizadas via projeto "Oportunidade & Renda" do Governo do Estado, lançado em março deste ano, e que deve qualificar gratuitamente cerca de 200 mil pessoas até 2014. 30/07/2012 às 16:48
Show 1
A entrega das bolsas ocorreu durante palestra de acolhimento do projeto Reeducar no auditório do Fórum Henoch Reis.
acritica.com* Manaus

Jovens em liberdade provisória atendidos pelo Reeducar, projeto do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) em parceria com a Defensoria Pública do Estado (DPE-AM), receberam 30 bolsas, na manhã desta segunda-feira (30), para realização de cursos profissionalizantes no Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam).

As vagas foram disponibilizadas via projeto "Oportunidade & Renda" do Governo do Estado, lançado em março deste ano, e que deve qualificar gratuitamente cerca de 200 mil pessoas até 2014.

A entrega das bolsas ocorreu durante palestra de acolhimento do projeto Reeducar no auditório do Fórum Henoch Reis. 

Para o reeducando Mauro Sérgio Félix Barros, "essa é uma oportunidade única, pois antes quando as pessoas recebiam a liberdade provisória ficavam sem saber o que fazer porque não tinham nenhuma oportunidade para se reintegrar à sociedade e acabavam voltando para o crime, mas esse tempo mudou".

Barros já está no projeto há cerca de dois anos e não mais se considera ex-presidiário, pois, segundo ele, já pagou o que devia à sociedade. Através do projeto, conseguiu fazer vários cursos e hoje trabalha no Distrito Industrial. De olho em um novo cargo na empresa, pretende se aprimorar fazendo outro curso oferecido pelo Reeducar: o de almoxarife.

Segundo a coordenadora de psicologia da defensoria pública, Nádia Teles, o projeto também conta com outros órgãos parceiros, como o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac-AM), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-AM), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-AM), Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), dentre outros. 

Após concluírem os cursos, os jovens são encaminhados ao Sistema Nacional de Empregos do Amazonas (Sine-AM) para que sejam reintegrados ao mercado de trabalho.

Para a juíza da 11ª Vara Criminal, Eulinete Tribuzzi, mentora do projeto, as oportunidades e o apoio que o projeto oferece evitam que os jovens em liberdade provisória retornem ao crime. “Eles têm que responder por seus atos sim, mas com a cabeça erguida de cidadão, de cidadão que aprendeu com o Reeducar a respeitar seus semelhantes”, afirma.

As palestras do projeto acontecem a cada quinze dias no auditório do Fórum Henoch Reis com os jovens que receberam a liberdade provisória durante a quinzena. 

Mais informações sobre o Reeducar podem ser obtidas através dos telefones (92) 3233-1007 e (92) 3634-0024

 

*Com informações de assessoria