Publicidade
Manaus
Manaus

Proposta que altera PPB de fabricação de splits é apresentada pela Suframa

Na ocasião, estiveram presentes representantes de indústrias, sindicatos e associações ligadas ao segmento produtor de condicionador de ar e de componentes para o bem final 21/02/2013 às 10:34
Show 1
O PPB de split em vigor cumpriu seu objetivo de garantir maior competitividade para as indústrias locais frente ao produto importado
Acrítica.com Manaus, AM

A Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) apresentou nessa quarta-feira (20), uma proposta de alteração do Processo Produtivo Básico (PPB) para a fabricação de condicionador de ar do tipo split system.

A reunião que aconteceu no auditório da autarquia foi conduzida pelo superintendente adjunto de Projetos, Gustavo Igrejas, e pelo coordenador do Grupo Técnico Interministerial de Análise de Processos Produtivos Básicos (GT-PPB), Alexandre Cabral. Na ocasião, estiveram presentes representantes de indústrias, sindicatos e associações ligadas ao segmento produtor de condicionador de ar e de componentes para o bem final.

O PPB de split em vigor cumpriu seu objetivo de garantir maior competitividade para as indústrias locais frente ao produto importado. Além disso, medidas adotadas pelo governo federal, como a elevação de alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os condicionadores de ar importados e a ação mais eficaz dos órgãos de controle e fiscalização na entrada de mercadorias, possibilitaram ganhos de competitividade ao produto nacional e a conquista de espaço no mercado interno. Por isso, na avaliação técnica do governo, chegou o momento de alterar o PPB para avançar no processo de adensamento da cadeia e agregação de valor.

Pelo PPB atual, o fabricante pode escolher cumprir entre 26 etapas opcionais especificadas, desde que atinja determinado número de pontos. Pela proposta de alteração do PPB, a indústria terá que cumprir 15 etapas de fabricação, sendo sete 100% obrigatórias e oito com outras metas percentuais a atingir.

O Sindicato das Indústrias de Aparelhos Eletroeletrônicos e Similares (Eletros)  e representantes das indústrias componentistas pediram 15 dias para fazer suas respectivas contrapropostas. Elas devem ser apresentadas em uma nova reunião, marcada para 15 de março. A intenção do governo é que a portaria com o novo texto seja publicada até abril.

#Com informações da assessoria de imprensa