Publicidade
Manaus
Manaus

Protesto quer dar visibilidade a casos de maus-tratos a animais em Manaus

Ato deste domingo ocorreu simultaneamente em mais de 100 cidades brasileiras. Ongs de defesa de animais querem mais rigor na legislação 22/01/2012 às 13:32
Show 1
Protesto contra maus-tratos a animais realizado em Manaus neste domingo
Elaíze Farias Manaus

Manaus promoveu neste domingo (22) o seu primeiro ato público contra maus-tratos a animais. Aproximadamente 300 pessoas participaram da manifestação, segundo cálculos de uma das organizadoras do protesto, Anacy Muniz, presidente da ong Proteção, Adoção e Tratamento Animal (Pata).

O protesto aconteceu simultaneamente em mais de 100 cidades brasileiras na manhã deste domingo e faz parte do movimento “Crueldade Nunca Mais”, cuja principal mobilização foi organizada pela internet, por meio do site http://www.crueldadenuncamais.com.br/locais.php e da rede social Facebook. Além de chamar atenção para a prática da crueldade, os organizadores pedem mudança na legislação e mais rigor na punição contra quem maltrata animais.

Em Manaus, o ato aconteceu na avenida da Ponta Negra, com uma caminhada que encerrou em frente à orla. Coordenadores de ongs de proteção aos animais falaram em carros de som e levaram cartazes alertando sobre os direitos dos animais. Alguns tutores também levaram seus animais.

A intenção das quatro entidades que organizaram o protesto em Manaus – Pata, Compaixão Animal, Organização Bicho Amado e Grupo de Proteção Animal – é dar visibilidade aos casos de crueldade que ocorrem em Manaus e a ausência de punição para os autores dos maus tratos.

Terçadada

“Queremos que os crimes denunciados sejam investigados. Assim como nas outras cidades do país, aqui em Manaus também temos casos diários de maus tratos. Os piores que a gente já presenciou sempre são causados pelos próprios donos dos animais”, disse Anacy.

Um destes casos envolveu um cachorro da raça cocker que foi resgatado de sua casa, após denúncia de vizinhos, com a mandíbula quebrada e bicheira por todo o corpo. Outro exemplo foi o de uma cadela que tinha levado uma terçadada na cabeça do seu próprio dono.

“Felizmente estes dois animais foram resgatados e encontraram um novo lar. Mas os casos são inúmeros. Muitas vezes a pessoa que denuncia não quer testemunhar contra o agressor. Assim, nossas argumentações ficam muito fracas. A gente faz boletim de ocorrência mas a polícia não investiga”, disse a presidente da Pata.

Além da manifestação deste domingo, os protetores de animais também lançaram uma petição oficial (abaixo assinado) cujo objetivo é coletar 1 milhão e meio de assinaturas para a aplicação de penas corretas contra quem pratica crueldade aos animais. Para assinar, é preciso entrar no site www.crueldadenuncamais.com.br e aguardar contato.