Publicidade
Manaus
Manaus

Provas do concurso da Semsa para nível superior são canceladas em Manaus

A prefeitura recebeu informações da empresa que está cuidando do certame que existiam erros técnicos, e seria mais prudente cancelar, explicou a Secretária de Comunicação do Município, Celes Borges 27/05/2012 às 14:01
Show 1
A prefeitura de Manaus cancelou as provas de nível Superior do concurso da SEMSA que seriam realizadas na tarde deste domingo (27)
acritica.com Manaus

A prefeitura de Manaus cancelou as provas de nível Superior do concurso da SEMSA que seriam realizadas na tarde deste domingo (27). Tanto a prova de nível superior, e as provas de nível médio que tiveram problemas na manhã de hoje foram transferidas para a próxima semana, no outro domingo (3). A informação é da Secretária de Comunicação do Município, Celes Borges.

“Além das onze salas canceladas na faculdade Fametro, as provas de hoje a tarde também ficaram para o próximo domingo. A prefeitura recebeu informações da empresa que está cuidando do certame que existiam erros técnicos, e seria mais prudente cancelar”, explicou.

De acordo com o secretário de Administração, José Assunção, a prefeitura ainda não sabe quais são esses “erros técnicos” e que uma reunião às 9h desta segunda-feira (28) com a Cetro Concursos está marcada para discutir os problemas ocorridos neste domingo (27).

“Nós tivemos uma reunião com a empresa para discutir i problema com as onze salas da manhã. E eles nos pediram para cancelar as provas da tarde, por terem identificado alguns problemas que poderiam trazer prejuízos aos candidatos e à prefeitura”, justificou Assunção.

O secretário informou que após a reunião com a empresa, uma coletiva com a imprensa será marcada para explicar os detalhes dos problemas e a justificativa da aplicação das provas para a próxima semana.

 “Neste momento eu não tenho condições de dizer quais foram os problemas. Mas amanhã, após a reunião, a prefeitura irá explicar todas as questões. Entre onze horas e meio dia a gente vai marcar a coletiva”, informou o secretário.