Publicidade
Manaus
Manaus

PSD e PMDB em 'pé de guerra' em Uarini (AM)

Pré-candidato do partido de Braga gera discórdia entre prefeito do PSD e seu vice que faz parte do PR, de Alfredo 04/05/2012 às 08:30
Show 1
Vice-prefeito Hamilton Silva Cruz ataca administração de Francisco Togo
LÚCIO PINHEIRO Manaus

Cinco dias depois do senador Eduardo Braga reunir membros do PMDB e dizer que a aliança com o PSD do governador Omar Aziz é prioritária, o Município de Uarini (a 564 quilômetros de Manaus) deu, ontem, o primeiro sinal de que, assim como na capital do Estado, as duas legendas estão longe de uma união nas eleições municipais.

Cabo eleitoral declarado do pré-candidato Carlos Gonçalves (PMDB), o vice-prefeito de Uarini, Hamilton Silva Cruz (PR), e mais dois vereadores peemedebistas, procuraram a redação de A CRÍTICA para expor supostas irregularidades do prefeito Francisco Togo, PSD (ex-PR), que serão usadas por eles para tentar derrotar a atual administração em outubro.

Eleito vice-prefeito de Togo em 2008, hoje, Hamilton se diz decepcionado com o ex-aliado, e disposto a assinar embaixo de todas as denúncias de irregularidades produzidas contra a administração da qual participa. “Foi a maior decepção da minha vida (apoiar Togo)”, disse Hamilton Silva Cruz.

Ao lado dos vereadores Chiquinho Rodrigues e Fabian Nascimento, ambos do PMDB, o vice-prefeito de Uarini disparou contra o prefeito Francisco Togo acusações de nepotismo e inexistência de merenda e transporte escolares na cidade. Hamilton e os vereadores também acusam o prefeito de alugar veículos dele próprio para prestar serviço à prefeitura.

Hamilton reclama que não assume a Prefeitura de Uarini na ausência do prefeito. Reclama também de não receber o salário há dois meses. Queixa-se ainda de Francisco Togo ter demitido da administração municipal todos os indicados dele. “Após a eleição, ele (Togo) me tratou como lixo. Quando ele viaja, quem assume a cidade é filha dele”, lamentou.

Francisco Togo negou, ontem, por telefone, todas as acusações. “É tudo mentira. A única coisa que sabem fazer é contar inverdade. Se quiser ir ao município fazer averiguação a prefeitura paga até a passagem”, rebateu o prefeito.

Para Francisco Togo, os adversários têm ciúmes do desempenho dele à frente da prefeitura. “Nunca fui político. Eles foram a vida inteira e nunca fizeram nada. A Prefeitura de Uarini é uma das poucas adimplentes no Estado”, defendeu o prefeito, que atribui o equilíbrio das contas da cidade aos parentes empregados na administração dele. “Tenho uma filha como secretária de administração. E uma irmã é secretária de finanças. Graças a elas, as contas estão assim”, elogiou o prefeito.