Publicidade
Manaus
Manaus

PT não terá candidato próprio à Prefeitura de Manaus

A decisão foi tomada no último sábado (28/04), durante o encontro de delegados da legenda, onde 500 deles participaram de uma votação para a decisão e 80% opinaram que o mais viável é ter um candidato a vice na futura chapa que reúne, até o momento, os partidos do governador do Amazonas, Omar Aziz (PSD), do senador Eduardo Braga (PMDB) além do PCdoB, PP, DEM, PSC e PTB 29/04/2012 às 21:10
Show 1
Encontro do PT reuniu 500 delegados
Ana Carolina Barbosa e Fabíola Pascarelli Manaus

Como já era previsto, o Partido dos Trabalhadores (PT) não terá candidato próprio à Prefeitura de Manaus.

A decisão foi tomada no último sábado (28/04), durante o encontro de delegados da legenda, onde 500 deles participaram de uma votação para a decisão e 80% opinaram que o mais viável é ter um candidato a vice na futura chapa que reúne, até o momento, os partidos do governador do Amazonas, Omar Aziz (PSD), do senador Eduardo Braga (PMDB) além do PCdoB, PP, DEM, PSC e PTB.

Segundo informações do presidente do diretório municipal, Waldemir Santana. O encontro aconteceu durante todo o dia de ontem, na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

No mesmo dia, durante o Encontro Estadual de Dirigentes do PCdoB, o partido definiu o que também não foi surpresa para muitos: indicar três nomes de visibilidade para o bloco: Eron Bezerra (secretário de Estado de Produção rural), Vanessa Grazziotin (senadora) e Lúcio Antony (vereadora). Contudo, não se sabe ainda se tratam-se de pré-candidatos à prefeitura ou vices em uma futura chapa.

A única restrição, segundo dirigentes, é quanto a apoiar a candidatura do prefeito Amazonino Mendes (PDT), além do PSB e PSDB.  No caso do PSB, mesmo que no congresso a legenda pertença à base aliada da presidente Dilma Rousseff (PT), no Amazonas, ele não compõe o bloco comandado por Braga e Omar e irá concorrer, na capital, com uma chapa denominada “puro sangue”, tendo como candidato o ex-prefeito de Manaus, Serafim Corrêa, e como vice o deputado estadual Marcelo Ramos. Já o PSDB, mantém a postura de oposição.

Ainda neste fim de semana ocorreram as reuniões encabeçadas pelo PMDB com membros dos diretórios dos municípios do interior do Estado. A equipe de acrítica.com tentou contato com o secretário-geral do partido, Miguel Capobiango, mas não obteve sucesso.

Na última sexta-feira, em reunião com representantes de todas as prefeituras do Estado, o senador Eduardo Braga, líder do governo no Senado, orientou os dirigentes a buscarem meios para alianças em torno desses sete partidos, os quais, possivelmente, formarão a coligação para a capital. A expectativa é que o candidato apoiado seja o deputado estadual Marcos Rotta (PMDB), o que ainda não foi confirmado, mas também não foi descartado por Braga e Omar.