Publicidade
Manaus
Manaus

Quadrilha acusada de sequestrar e roubar proprietários das lojas Difal é presa pela polícia

Segundo o titular do 1º DIP, delegado Mariolino Brito, o cabeça da quadrilha, Bruno César da Silva, 24, era funcionário de uma das lojas do casal 22/12/2012 às 11:35
Show 1
A quadrilha foi apresentada na manhã deste sábado no 1o DIP
Ana Carolina Barbosa e Florêncio Mesquita Manaus

Quatro homens acusados de roubo, furto, sequestro, formação de quadrilha e agressão, foram presos e apresentados, na manhã deste sábado (22/12), no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no bairro Praça 14 de Janeiro, Zona Sul de Manaus. As vítimas da quadrilha foram os proprietários da rede de lojas Difal Máquinas e Ferramentas, os quais preferiram ter as identidades preservadas.

Segundo o titular do 1º DIP, delegado Mariolino Brito, o cabeça da quadrilha, Bruno César da Silva, 24, era funcionário de uma das lojas do casal. Além dele, foram presos Jhony Nonato André Ferreira, Leonardo Oliveira Souza e Wilker Coelho – este último responde a três acusações de homicídio e duas de roubos na Justiça e é considerado de alta periculosidade. Outro integrante da quadrilha, Ivaldo Braga de Oliveira, está foragido.


Segundo Mariolino, a partir de informações de Bruno, a quadrilha sequestrou, no último dia 29, pela manhã, a proprietária da rede, na avenida Djalma Batista, quando ela seguia para o banco para efetuar um pagamento. Eles a agrediram, inclusive com coronhadas na cabeça, e levaram R$ 5 mil.

D acordo com o delegado, a intenção dos acusados era levar cerca de R$ 70 mil que seriam utilizados para pagar a quinzena dos funcionários, mas, por sorte, a vítima não estava com o dinheiro no carro na hora da abordagem, já que o pagamento seria realizado apenas pela tarde. Após as agressões, ela foi deixada na Praça do Eldorado, no conjunto de mesmo nome, Zona Centro-Sul da capital.

Dias depois, em 13 de dezembro deste ano, eles invadiram uma das lojas do casal, no Centro, e sequestraram o proprietário e o agrediram ainda mais que à sua esposa. Em seguida, levaram R$ 80 mil em dinheiro e produtos. Durante os dias seguintes, a investigação policial apontou Bruno, funcionário da loja, como suspeito e, ao chegar a casa dele, a polícia se deparou com vários produtos da loja. 


Ele entregou os comparsas os quais o haviam enganado durante a partilha dos produtos e dinheiro roubados. Com eles foram encontradas fotos dos produtos roubados e parte das mercadorias. Os acusados serão encaminhados à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro. A polícia continua à procura do quinto suspeito.