Publicidade
Manaus
INVESTIGAÇÃO

Quadrilha que comprava carros com documentos falsos e revendia na OLX é presa

De acordo com a polícia, a quadrilha, presa nesta sexta-feira, aplicou golpe milionário contra duas instituições financeiras e duas revendedoras de veículos. 23/09/2017 às 14:09
Show clj jr 830
Quadrilha foi presa na sexta-feira quando tentava aplicar novo golpe (Foto: Jander Robson)
Joana Queiroz Manaus

Investigações do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) desarticularam uma quadrilha de estelionatários formada por Eli D’Ávila de Souza farias, 32; Franklin Moisés Barbosa Veloso, 31; Jair Pereira Brandão Filho, 50; Manuel Alves Alencar, 63; Marcelo Bezerra Farias, 32, e Silvinha Amorim de Lima, 31. De acordo com a polícia, a quadrilha  aplicou golpe milionário contra duas instituições financeiras e duas revendedoras de veículos.

De acordo com os  delegados Guilherme Torres e Denis Pinho, da DRCO,  os  bandidos compravam e conseguiam fazer o financiamento usando documentos falsos e depois revendiam pelo site OLX. “As investigações ainda estão em curso e ainda não dá para dizer exatamente o tamanho desse golpe"

As prisões aconteceram na tarde de sexta-feira, dia 22, por volta das 13h, no bairro Praça 14 de Janeiro, zona Sul da capital. De acordo com Guilherme Torres, a equipe de inteligência do departamento vinha investigando a quadrilha  que atuava na capital aplicando golpes.  O bando foi preso  depois que a polícia descobriu que iria realizar a compra suspeita de um veículo.

Como aconteceu a prisão

Os policiais civis se deslocaram até uma empresa de venda de automóveis, situada na Rua Emílio Moreira, bairro Praça 14 de Janeiro, zona Sul, para verificar a situação. Ao chegar ao local, a equipe do DRCO montou campana e identificou Manuel como autor da compra do veículo e decidiu efetuar a abordagem. Na ocasião, encontrou com ele uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa, em nome de outra pessoa. Eli D’Ávila estava com Manoel no momento da abordagem policial.

Ao serem indagados, os infratores confirmaram o esquema criminoso e indicaram a localização dos demais infratores envolvidos na prática ilícita, que o aguardavam nas proximidades do local, em um veículo da marca Siena, de cor cinza e placas NOQ-9959, estacionado na Avenida Duque de Caxias, bairro Praça 14 de Janeiro. O grupo foi preso e em seguida conduzido até a especializada.

“O grupo iria tentar comprar um veículo em nome de uma outra pessoa em uma loja de venda de veículos na zona Sul da cidade. As equipes do DRCO montaram campana nas proximidades do estabelecimento e, após a chegada de Manuel e Eli D’Ávila no lugar, os policiais efetuaram a abordagem. Com Manuel foi encontrada uma CNH com o nome de Luiz. Após a prisão da dupla, eles informaram que o restante do grupo estavam em um veículo no bairro Cachoeirinha”, informou Denis Pinho.

Mandado de prisão em aberto

Conforme o diretor-adjunto, havia um mandado de prisão preventiva por estelionato em aberto, em nome de Jair, expedido em 25 de janeiro de 2016, pela desembargadora Carla Maria Santos dos Reis, do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM). Pinho acrescentou, ainda, que será representado à Justiça pedido de prisão preventiva em nome dos infratores, referente ao Inquérito Policial instaurado pelo DRCO em torno deste caso.

O delegado Guilherme informou que Franklin é apontado como o cabeça da organização criminosa. O infrator possui sete registros criminais. Jair, Manuel e Franklin têm passagem pela Justiça por estelionato, segundo a autoridade policial. Torres revelou que durante os trabalhos do departamento em torno do bando, foi identificado que Franklin e Marcelo eram responsáveis por fazerem contato com funcionários dos bancos e lojas para obterem informações privilegiadas dos estabelecimentos. 

Como funcionava a organização

“É uma organização criminosa, pois esse existe uma hierarquia. Cada um tinha função especificada dentro do grupo. Uns são responsáveis por falsificar os documentos, outros são responsáveis pela parte operacional de ir as agências bancárias ou locadoras de veículos para assinar contratos falsos. Também tinha pessoas que cuidavam da logística do grupo. É importante ressaltar que prendemos apenas um braço dessa organização criminosa que, durante a investigação, verificamos que é muito maior. Os golpes aplicados por esses seis infratores presos ontem, somam mais de um milhão", afirmou Torres.

 “É uma organização criminosa que vinha praticando crimes de estelionato, não só no Amazonas, mas também em outros estados. Eles tinham ramificações em vários locais, inclusive com informações privilegiadas. Ontem as equipes do DRCO, após um trabalho brilhante de investigação, conseguiram realizar as prisões desses indivíduos que serão conduzidas ao Sistema Prisional”, destacou Frederico Mendes.

O que vai acontecer

Manuel, Eli D’Ávila, Franklin, Jair, Marcelo, e Silvinha foram autuados em flagrante por estelionato tentado, uso de documento falso, falsidade ideológica e organização criminosa. Jair ainda foi indiciado por estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis no departamento, os infratores serão encaminhados para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, zona Sul. Jair será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça.