Publicidade
Manaus
Manaus

Ranking Universitário: instituições do AM recebem zero no quesito 'qualidade de ensino'

A Folha avaliou 191 instituições de ensino superior em todo o País, utilizando uma metodologia própria 03/09/2012 às 15:49
Show 1
Além da Ufam, aparecem na lista outras duas instituições do Amazonas: UEA e Uninilton Lins
acritica.com Manaus

As Universidades Federal e do Estado do Amazonas (Ufam e UEA) apareceram em 43º e 105º lugares, respectivamente, em uma lista denominada Ranking Universitário Folha (RUF), a qual contém 191 instituições de ensino superior brasileiras classificadas como as mais completas, com ensino e pesquisa em vários setores do conhecimento. Além delas, figura na lista uma instituição particular do Estado: Universidade Nilton Lins (Uninilton Lins), ainda mais abaixo, em 161º lugar. No quesito qualidade de ensino, cuja nota máxima atribuída às universidades foi 55, as três receberam nota 0.

Na nota total, para a qual foram considerados quatro indicadores criados pela própria Folha, a Ufam e a UEA ficaram 49,07 e 71,4 pontos, respectivamente, abaixo da primeira colocada, a Universidade de São Paulo (USP). Enquanto a instituição paulista marcou 98,78 pontos, a Federal e a Estadual do Amazonas ficaram com 49,71 e 27,74. A Nilton Lins teve o pior resultado entre as três universidades do Amazonas citadas na lista, ficando com 11,8, 86,98 pontos atrás da primeira colocada.

Para a pesquisa a Folha usou metodologia própria para o levantamento, considerando avaliações internacionais e a opinião de pesquisadores e do mercado de trabalho. 

Os indicadores utilizados foram os seguintes: qualidade de pesquisa, qualidade de ensino, avaliação do mercado e indicador de inovação. Para levantar os dados, além de considerar nove indicadores das universidades relacionados à pesquisa científica, foram entrevistados 597 pesquisadores do CNPq e, no caso da avaliação de mercado, o Datafolha consultou 1.212 diretores, gerentes ou profissionais responsáveis pelos recursos humanos de empresas e instituições brasileiras.

Indicadores

No quesito ‘qualidade do ensino’, as instituições amazonenses não pontuaram. Já em ‘qualidade de pesquisa’, cujo peso foi de 0 a 55, a Ufam recebeu nota 36,71, a UEA 21,77 e a Nilton Lins 10,18. Para a avaliação de mercado, as notas atribuídas para as universidades foram 9,37 (Ufam), 5,97 (UEA) e 1,28 (Nilton Lins). No que diz respeito aos indicadores de inovação, apenas a Ufam pontuou, com 3,63 de um total de 5 pontos.