Publicidade
Manaus
Cotidiano, Economia, Empregos,Rendimentos,IBGE,Pnad

Rendimentos mensais no Amazonas subiram 19,4% nos últimos dois anos

Os maiores quantitativos de empregos no Estado se encontram na Indústria, seguido da Educação, Serviços de Saúde e Comércio 21/09/2012 às 18:18
Show 1
De acordo com o PNAD, a área de Saúde é uma das que detém maior número de empregados no Amazonas
acritica.com Manaus

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2011, divulgada nesta sexta-feira (11), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelam que o valor do rendimento médio mensal das pessoas de 10 anos ou mais de idade, com rendimento, no Amazonas, foi de R$1.062,00. Em relação a 2009 houve um aumento de 19,4%, na época o rendimento médio era de R$ 889,00.

Conforme a pesquisa, houve um aumento efetivo de 18,3%, nos valores do rendimento médio mensal, de todos os trabalhos no Amazonas, passando de R$ 804 em 2009 para R$ 994 em 2011. Os que efetivamente trabalhavam de empregados representavam 793 mil pessoa em 2011. Este número representou um aumento de 1,1% em dois anos. Já aqueles com carteira de trabalho assinada, passaram de 385 mil em 2009 para 408 mil em 2011.

Um aumento de 23 mil pessoas na mais significativa forma de contratação do trabalhador no país. Por outro lado, no mesmo período, também aumentou o numero de empregados sem carteira de trabalho assinada (3,23%)

Do total de 1.531 mil pessoas de dez anos ou mais ocupadas na semana de referencia da pesquisa. A principal posição na ocupação era formada pelos empregados com 51,7% do total.

Os trabalhadores por conta própria eram 427 mil pessoas (27,8%). E os não remunerados formavam o terceiro maior grupo com 128 mil pessoas (8,3%).

Geralmente este último grupo está localizado na zona rural, onde é muito comum os filhos ajudarem nas atividades sem receber qualquer tipo de remuneração.

Quanto ao valor do rendimento médio mensal do trabalho principal das pessoas de 10 anos ou mais de idade ocupadas, na semana de referência. Houve um sensível aumento de 2009 para 2011 em 23,7%. Passando de R$ 909 para R$ 1.12 mensais.

O rendimento médio mensal dos empregadores cresceu 41% em dois anos. 

Trabalhadores domésticos

Os trabalhadores domésticos evoluíram seu rendimento em 29,7% de 2009 para 2011. Já os empregados tiveram amenor evolução (22,9%).

O rendimento médio mensal domiciliar foi estimado em R$ 1.940 em 2011, representando um ganho real de 14,5% em relação ao de 2009 (R$ 1.694).

Na área urbana o rendimento médio domiciliar alcançou R$ 2.119. Bem maior que na área rural que foi de R$ 1.131.

De 2001 para 2011, o aumento no valor do rendimento médio domiciliar aumentou 105,2% passando de R$ 945 para R$ 1.940.

O rendimento das famílias residentes em domicílios particulares foi de R$ 1.773 em 2011. Aumento de 20% em relação a 2009 e 116,7% em relação a 2001.

Zona Urbana

Já as famílias que moravam na zona urbana tiveram seu rendimento em 2011 no valor médio de R$1.047.

O rendimento médio mensal de todos os trabalhos das pessoas de 10 anos ou mais de idade ocupada na semana de referência passou de R$ 840 em 2009 para R$ 994 em 2011. Aumento de18% em dois anos.

As mulheres conquistaram o maior aumento no período com 25,4% e os homens com 14,3%. De 2001 a 2011, o aumento no rendimento médio dos ocupados, foi de 91,8%.

Ainda é grande o numero das pessoas ocupadas sem instrução ou com menos de 1 ano de estudo. São 228 mil pessoas em todo o Amazonas, o que representa14,9% dos ocupados.

Entre os que possuíam quinze anos ou mais de estudo (nível superior), houve certa melhora nos números, passando de 4,3% em 2001 para 8,8% em 2011.

Do total de 793 mil empregados em 2011, o maior quantitativo estava na indústria (156 mil), seguido de educação e serviços de saúde com 138 mil e o comércio com 120 mil pessoas.