Publicidade
Manaus
Manaus

Reordenamento urbano: Implurb registra mais de 6 mil procedimentos em dois anos

No ano passado foram computadas 2.872 ocorrências. Todas se referem a interdições, apreensões e demolições de obras irregulares 29/08/2012 às 12:17
Show 1
Reordenamento urbano: Implurb registra mais de 6 mil procedimentos em dois anos
acritica.com Manaus

O Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb) contabilizou entre o mês de janeiro e a primeira quinzena de agosto deste ano, mais de 3.452 ocorrências no que se refere a ações visando promover o reordenamento urbano de Manaus. No ano passado, foram computadas 2.872 ocorrências. Todas se referem a interdições, apreensões e demolições de obras irregulares. 

O diretor-presidente do Implurb, Manoel Ribeiro, explicou que as ocorrências registradas foram contabilizadas através de blitze e operações, como o “Choque de Ordem”, iniciado em 2010, em segmentos específicos de atuação: fiscalização de obras, atividades econômicas, fiscalização de postura e de engenhos publicitários.

Obras irregulares
Ao longo de dois anos, o setor de fiscalização de obras do Implurb lavrou 121 autos de interdição para estabelecimentos comerciais que funcionavam sem “Habite-se”, documento que atesta ter a construção do imóvel seguido as exigências da legislação local.

Há também os casos de pessoas que insistem em construir, reformar ou ampliar um imóvel sem a devida regularização. Quando isso acontece, o responsável é notificado e, havendo reincidência e a não regularização, o Implurb promove o embargo. Se, ainda assim, as obras tiverem prosseguimento, o instituto pode apreender as ferramentas utilizadas na obra.

Ao longo de dois anos, 57 dos estabelecimentos cujas construções foram embargadas, tiveram materiais apreendidos. Os materiais podem ser resgatados, mas somente após o pagamento do total de infrações cometidas e de multa.

Postura
Sob a gerência de Fiscalização de Postura estão pouco mais de 185 ações de desobstrução de áreas públicas por particulares, por meio de construção ou estacionamento irregular e exposição de mercadorias em logradouro público.

Um levantamento aponta que a maior incidência está nas zonas Centro-Sul e Oeste. São pequenas bancas e comércios que vendem desde produtos eletrônicos, CDs e DVDs a roupas e até alimentos.

O valor das multas cobradas varia e depende do tipo de autuação e infração, sendo o mínimo de R$ 545,00.

Publicidade
Outra área que recebeu atenção de fiscais foi a de engenhos publicitários, que em um único mês, chegou a fazer 500 registros.

Através do “Choque de Ordem”, a Prefeitura, por meio do Implurb, apreendeu faixas, cavaletes, banners, placas e galhardetes de pontos comerciais, espalhados em diversas vias públicas.