Publicidade
Manaus
Cotidiano, Carnaval 2012, Manaustur, SEC, Ageesma

Repasse de verbas para Escolas de Samba de Manaus, depende apenas de ‘detalhe’

Afirmação é da Secretaria Estadual de Cultura (SEC), que explicou que falta apenas o número da conta da Ageesma para efetuar depósito 08/02/2012 às 08:35
Show 1
Escolas de samba aguardam pela liberação de verba
Florêncio Mesquita Manaus

Das cinco escolas de samba do Grupo de Acesso A, que desfilam na noite de sexta-feira, 17, quatro ainda não apresentaram a documentação necessária para receber os recursos públicos do Governo Estadual para custear o desfile. A informação é da Secretaria de Estado de Cultura (SEC).

As quatro agremiações com documentação pendente são representadas pela Associação do Grupo Especial das Escolas de Samba de Manaus (Ageesma).

Já as nove escolas de samba do Grupo Especial do Carnaval de Manaus, também representadas pela Ageesma, estão aptas a receberem o repasse do Estado por meio de convênio.

Apesar das escolas estarem adimplentes com a documentação do repasse, falta apenas que a Ageesma informe o número da conta para que Estado deposite o dinheiro. A pendência é a única de um total de 17 exigências de documentos que devem ser apresentados para a celebração de convênio.

De acordo com a SEC, o dinheiro está disponível desde novembro de 2011. Somente do Estado estão disponíveis R$ 2,106 milhões para as escola do Grupo Especial, sendo R$ 234 mil para cada agremiação.

Os recursos serão liberados pela Secretaria de Estado de Fazendo (Sefaz).

Já pela Prefeitura de Manaus serão disponibilizados R$ 855 mil somente para o Carnaval das escolas de samba. Dos recursos do município, cada escola receberá R$ 95 mil.

A soma dos recursos do Estado e Município totaliza o montante de R$ 326 mil para cada agremiação, sendo que devem gastar entre R$ 400 mil e R$ 800 mil para levar o Carnaval para a avenida.

A dez dias do desfile no Centro de Convenções (Sambódromo), seis das sete escolas de samba do Grupo de Acesso B e uma do Grupo de Acesso A, representadas pela Liga das Escolas de Samba (LESBCEM), também estão aptas a receber o repasse.

Apenas uma escola do Grupo de Acesso B, representada pela Ageesma, continua com documentação pendente junto ao Estado.

Conforme a SEC, toda documentação necessária e o processo já estão na Sefaz. De acordo com a SEC, como se trata de dinheiro público, o trâmite deve obedecer rigorosamente às normas de repasse.

Uma delas rege que toda comunicação e trabalho sobre os recursos seja feito com as associações e ligas que representam as agremiações. Apesar de restar pouco tempo para o Carnaval, a SEC informou que não há data limite para a entrega dos documentos.

Mesmo após o Carnaval, segundo informações da pasta, as escolas pendentes poderão obter os recursos para saldar os investimentos do desfile, mas apenas se apresentarem a documentação.

Sem contato
A reportagem tentou contato com o presidente da Ageesma, Elimar Cunha, mas não obteve sucesso. Na última semana ele informou que havia reunido os documentos necessários para o repasse e que os enviaria à SEC. Ele também disse que se reuniria com o presidente da Manaustur, Arlindo Júnior, na última sexta-feira (3), para definir o repasse.

Pendência
Mesmo com apenas dez dias para finalizar os trabalhos, as agremiações seguem na confecção de carros alegóricos e fantasias em ritmo acelerado. Nos barracões os artistas plásticos correm contra o tempo para concluir as alegorias a tempo.

Os trabalhos continuam mesmo sem a verba pública porque algumas escolas levantaram recursos próprios com a realização de eventos e outras contam com a colaboração de patrocinadores.

O desfile será no próximo dia 18 no Centro de Convenções (Sambódromo), localizado na Zona Centro-Oeste de Manaus.

A mesma situação de pendência de documentação ocorre na esfera municipal.

Até essa terça-feira (7), a Fundação Municipal de Eventos e Turismo (Manaustur) informou que também nenhuma associação deu entrada no convênio para receber.

A exemplo da SEC, o dinheiro disponibilizado pelo município também fica à disposição das agremiações mesmo depois do Carnaval, conforme a Manaustur.

Apesar do convênio ser coordenado pela Manaustur, o depósito na conta das agremiações é feito pela Secretaria Municipal de Finanças (Semef). Conforme a Manaustur, tão logo as associações deem entrada na documentação elas vão receber os recursos.